Jogo da Copa com churrasco e vinho cai bem!

IMG_8275

Harmonizar vinhos e churrasco pode sempre parecer um grande desafio.

Não pela dificuldade de sabores, mas pela diversidade de vinhos disponíveis e a diversidade de carnes que se pode ter em um churrasco.

IMG_4362

É necessário usar a inteligência e conhecimento e também a imaginação ao combinarmos estes tesouros da gastronomia que unem sabores e temperos em uma contínua série de vinhos a serem degustados em cada etapa do preparo na grelha.

Chega a ser algo romântico pra mim. Sim, explico, a diversidade e possibilidades são tão grandes que nesta linha de aromas, gostos e sabores, circulamos por várias etapas que vão desde as entradas á carne propriamente dita.

Sabemos que nenhum dia de comemoração com amigos e família onde o churrasco, o vinho e porque não, também a partida da copa tem seu destaque por etapas que se iniciam na recepção com entradas leves, queijos e saladas, passando pelos primeiros grelhados que em geral são linguiças e carnes mais leves, até a celebração em seu ápice das carnes maturadas, intensas em sabores e que exigem um vinho com bom corpo.

E o jogo também, em sua partida contínua que vai da apresentação dos jogadores, as emoções da primeira etapa, o intervalo que é uma respirada para brindarmos com vinhos leves, á etapa final conclusiva da partida. Tendo no meio de tudo isso, o ápice quando nosso time marca ou sofre um gol.

E onde está o romantismo disso? Está na delícia que é harmonizar cada etapa e sentir nos sabores com intensidade, toda a diversidade que também há em uma relação contínua, no jogo, no churrasco ou nas relações amorosas. Mas na verdade o romantismo propriamente dito é para mim, a arte de harmonizar. Amo!

Mas vamos ao churrasco, pois logo logo o jogo já começa e as pessoas estarão voltadas ás suas taças e a telinha, e nosso churrasco precisa estar em andamento.

20170128_164651

Primeiramente as entradas de maionese, saladas e aquela linguicinha que não pode faltar para “forrar” o estômago. Nessa fase os jogadores ainda não entraram. É só a preparação para o início do jogo (e do churrasco).

Aqui eu sugiro um espumante brut ou Prosecco e também um espumante rosé. Cai muito bem para preparar o palato.

IMG_8329

Com as saladas e entradinhas vai bem também um vinho branco Viognier, Alvarinho e também Sauvignon Blanc e Riesling. Que coisa boa!

Se vierem as linguiças e o queijo coalho, bem como aquele pãozinho de alho saboroso, um Pinot Noir fica divino!

IMG_8324

Nesta fase os jogadores já estão em campo e o hino nacional foi está tocando.

As carnes nobres estão lentamente na grelha aguardando o ápice para serem apreciadas com um bom tinto.

Não vou entrar em detalhes sobre as carnes em geral, pois o gosto é tão variado e a ideia é ser algo leve e descontraído.

Mas lembro que um tinto encorpado com maior teor alcoólico e características como as das uvas Cabernet Sauvignon, Tannat, Cabernet Franc, de forma que se apresentem com a parte da passagem em barricas, bem equilibrada, são fundamentais para o sucesso do churrasco (e do jogo para não amargar uma derrota, rs).

IMG_2926

Aqui as atenções estão no momento do ápice, o gol. Para ele recomento taças ao alcance das mãos e um bom espumante ou Champagne que cai bem a toda hora no churrasco, ou na pausa para comemorar o GOL! Ou ainda mais, no intervalo entre um tempo e outro… e a carne lá, na grelha cuspindo faíscas!

IMG_9905

Começa o segundo tempo, lá vem uma boa taça de vinho tinto e aquela picanha tão esperada e desejada. Meu Deus, dos deuses!

E começam os gols e a euforia já se inicia. Para uns é o vinho fazendo efeito, para outros é o sabor da carne tão aguardada e outros claro, o futebol! 3 x 1 ou 3 x 0 ta de bom tamanho, o churrasco vira festa de confraternização, todos estão felizes, afinal, o gosto de cada um foi realizado.

Mas aí alguém grita na cozinha: “E a sobremesa?”

IMG_4781

20171207_154958

IMG_8619

Faltam apenas 10 minutos para acabar o jogo e lá vem aquelas travessas com pudim de leite, mousse de chocolate, tiramisù, ai meu Deus, e agora?

Não tem como, acompanhando tudo isso vem vinhos de sobremesa, a mocinha ao lado quer a salada de frutas, ela diz “não vou engordar né!”, esquecendo que durante todo o churrasco ela comeu e bebeu de tudo. Mas tá valendo. Aparece um vinho colheita tardia, mel, amêndoas, especiarias, tudo isso e mais um Vin Santo. Nossa, que virá depois!

O jogo é contínuo e faltando 5 minutos sai o último gol. 4 x 0 ? é demais! E lá vem aquele vinho Sauternes. Nossassinhorraaaaa! Que coisa boa! Que alegria!

Após a pausa do momento efusivo, começamos tudo novamente. Que fôlego!

Agora só esperar o próximo jogo, ou o próximo vinho. Valha-me Deus!

Saúde!

 

Vinhos da Vinícola Aurora e as harmonizações nas festas de final de ano

Logo Aurora

Harmonizar é uma arte que exige conhecimento, tanto nos vinhos como na elaboração dos pratos.

Não basta simplesmente escolher sem ter os detalhes de cada um, é uma arte, uma forma prazerosa de intensificar aromas e o paladar, dando sinergia aos sentidos.

Abaixo cinco sugestões de grupos de harmonização para deixar essa escolha mais fácil e as ceias muito mais prazerosas

A fartura à mesa nas ceias de Natal e de Ano Novo é um verdadeiro desafio para todos na hora de escolher o vinho. Na maioria das vezes o problema está exatamente aí: optar por um único rótulo e esperar que ele combine com todos os pratos servidos.

A sommelière da Vinícola Aurora em São Paulo, Renata Guidoti, alerta para o sentido da harmonização, que é o de casar sabores e aromas, sem que o vinho se sobreponha ao prato e vice-versa. “O importante é que a experiência seja incrível”, diz.

Para facilitar essa escolha, Renata criou 5 grupos de dicas, considerando pratos típicos das ceias e os vinhos mais indicados para cada um desses grupos. E destaca: “Na dúvida, aposte em um bom espumante brut, que é uma bebida coringa nas harmonizações”. Os espumantes oferecem excelente acidez e possuem gás carbônico, que estimulam a salivação.

Mais ainda, é possível ir do início ao fim apenas com eles.

Para entradas, saladas (como a tradicional maionese), peixes (incluindo alguns preparos de bacalhau com muito azeite, ou saladas de bacalhau), carnes brancas, alguns cortes de suínos (filé mignon suíno, lombo) com alguma gordura, ou aves ao forno, como peru e chester, ancorados por farofas enriquecidas por seus miúdos e temperos, a dica são os:

Aurora Extra Brut Pinto Bandeira Método Tradicional – Indicação de Procedência Pinto Bandeira – mais complexo e intenso, com 24 meses de contato com as leveduras;. Este espumante, top de linha da vinícola, pela sua estrutura e complexidade, fica excelente com caviar e arenque defumado.

Aurora Procedências Chardonnay Brut (uvas Chardonnay de Lajeadinho) – Método Charmat longo;

Aurora Procedências Pinot Noir Branco Brut (uvas Pinot Noir de Tuiuty) Método Charmat longo;

Aurora Espumante Brut (Chardonnay) Método Charmat;

Aurora Espumante Prosecco;

Marcus James Espumante Brut (Chardonnay, método Charmat);

Conde de Foucauld Espumante Branco Brut (Riesling Itálico / Semillon);

Aurora Reserva Chardonnay – 100% Chardonnay – 3 meses de estágio em carvalho;

Aurora Pinto Bandeira Chardonnay Indicação de Procedência – 100 % Chardonnay cultivada na Aurora Pinto Bandeira – área de IP Pinto Bandeira – 3 meses de estágio em carvalho;

Aurora Varietal Chardonnay – 100% Chardonnay – Fresco, frutado, sem estágio em carvalho (tampa screw-cap);

Aurora Varietal Riesling Itálico – 100% Riesling Itálico – Fresco, frutado, sem estágio em carvalho – “O melhor Riesling do Brasil na Grande Prova de Vinhos do Brasil 2017″.

Para o pernil suíno (que nunca pode faltar), o tender, camarões e outros frutos do mar em preparos com algum condimento (como moquecas, ensopados, risotos, paella, caldeirada, a indicação seria:

Aurora Reserva Rosé – 100% Merlot vinificada em rosé – Fresco, frutado, excelente acidez e estrutura média – muito gastronômico, fácil harmonização e indicado para várias situações de consumo.

Espumante Aurora Procedências Rosé Brut (uvas 80% Pinot Noir de Tuiuty em rosé e 20% Riesling Itálico de Monte Belo do Sul);

Espumante Conde Rosé Brut (Merlot / Pinotage / Cabernet Franc).

Os preparos agridoces, se predominantes na ceia, podem ficar bem com os demi-sec:

Espumante Aurora Demi-sec (Chardonnay / Moscato);

Espumante Marcus James Demi-sec (Chardonnay / Moscato) ;

Espumante Conde de Foucauld Branco Demi-sec (Riesling Itálico / Semillon);

Espumante Conde de Foucauld Rosé Demi-sec (Merlot /Pinotage / Cabernet Franc).

Para as obremesas (como pudins, mousses, tortas de frutas, bolos leves sem chocolate, frutas frescas, panetone e rabanadas):

Aurora Espumante Moscatel Branco (Moscato Bianco / Moscato Giallo);

Aurora Espumante Moscatel Rosé (Moscato Bianco / Moscato de Hamburgo).

Aurora Colheita Tardia (Malvasia Bianca)

Os tintos:

Não é porque é verão que não se pode tomar bons vinhos tintos. Existem os tintos mais leves, menos tânicos, mais frutados, que devem ser apreciados refrescados e podem ficar muito bem com o pernil e a costela suína, o cordeiro (paleta, carré) ou mesmo a bacalhoada com mais pimentões e tomates, por exemplo.

Aurora Reserva Merlot – 100% Merlot

Pequenas Partilhas Cabernet Franc – 100% Cabernet Franc;

Aurora Varietal Merlot – 100% Merlot;

Aurora Varietal Pinot Noir – 100% Pinot Noir (mais para lombinho e aves).

Estes e os demais rótulos da Vinícola Aurora, podem ser encontrados no território brasileiro em restaurantes, lojas especializadas e em grandes redes de varejo.

Cooperativa Vinícola Aurora

Visite o site: www.vinicolaaurora.com.br

SAC: 0800 701 4555

Matriz Bento Gonçalves (RS): (54) 3455-2000

Filial São Paulo: (11) 3051-6124

Escritórios e representantes em todo o território nacional

 

 

 

 

Almoço no Celeiro da Fazenda e o vinho Philosophia em degustação inédita de suas duas safras

20171101_130018

Não é sempre que temos a oportunidade de reunir um Chef e seus pratos especialíssimos com a inédita degustação de 2 safras do vinho Philosophia da Vinícola Góes.

No caso o Chef é o Arturo Salano, experiente na elaboração de seus pratos e apresentando um conceito de comida do interior no Restaurante Celeiro da Fazenda, localizado na zona norte de São Paulo, onde estive.

20171101_121520

O restaurante e os pratos elaborados, era tudo o que precisávamos para que a experiência de provar o vinho Philosophia em suas duas únicas safras fosse completa.

Já havia provado a primeira safra do vinho (2014), elaborado com 100% da uva Cabernet Franc. A ideia era provar as duas safras (2014 e 2016) harmonizando com comida variada.

Philosophia safra a ser lançada em 2018

Philosophia safra a ser lançada em 2018

Em visita a Vinícola Góes, eu e meu amigo jornalista Álvaro Cézar Galvão, fomos os únicos a provar a safra 2017 ainda em tanques de inox, safra a ser lançada no decorrer do ano de 2018. Um vinho que promete no nosso entendimento, ser o melhor de todas as safras anteriores, pelo potencial tânico e características apresentadas na prova pré evolução em barricas de carvalho. Ao menos este foi o nosso consenso de momento.

O que podemos dizer de toda esta experiência, é que o conceito de harmonizar vinho e comida, experimentar diversos pratos e opções, se torna completo justamente pela tentativa e erro.

No caso esta prova de safras do Philosophia envolveu pratos com carne vermelha, aves, suínos e entre saladas, risotos e linguiças, a cada gole, evidenciamos os sabores e aromas.

Antes porém a prova foi ás cegas e sem alimento, sem sabermos que safra era. Verificamos que a safra mais atrativa, em evolução e características de complexidade, ainda era a safra 2014. Claro, a safra 2016 tem potencial de evolução ainda não ocorrido, mas julgamos que a safra do 2014 revela nuances únicos e exclusivos.

No final o consenso de harmonização perfeita, se deu no vinho da safra 2014 com carne e do vinho 2016 gostei bastante com o frango assado.

20171101_130609

 

20171101_132554

Mas voltando ao Chef Arturo, fomos recebidos com simpatia em sua casa, e pudemos provar todo o seu buffet e ainda alguns pratos feitos exclusivos para a ocasião, como o risoto de funghi com cebola roxa e o pernil de cordeiro assado no vinho tinto, regado ao molho de jabuticaba e acompanhado de mini legumes assados na manteiga de ervas. Um show!

Restaurante Celeiro da Fazenda

Unidade Santana: Rua Luiz Dumont Villares, 651

Fone: (11) 2950-6090

Funcionamento:

Seg à Sexta – 12h às 15h30 e das 18h às 23h

Sáb e Dom – 12h às 23h

 

Unidade Perdizes: Rua João Ramalho, 647

 

Fone: (11) 3862-0578

Fone 2: (11) 3675-2696

Funcionamento:

Seg à Sexta – 11h30 às 15h30

Sáb, Dom – 12h às 16h30