João Roquette, da Qualimpor, é eleito “Personalidade do ano no Brasil” pela revista de vinhos

Logo qualimpor

O destaque é o trabalho do empresário junto aos vinhos portugueses no mercado brasileiro

O empresário português João Roquette, diretor da Qualimpor, acaba de receber o prêmio “Personalidade do Ano no Brasil”.

João Roquette_Melhores do Ano_2

A cerimônia especial de gala foi realizada na última sexta-feira na Âlfandega do Porto, em Portugal. A 27ª edição do evento “Melhores do Ano 2023″ reuniu e homenageou as mais relevantes personalidades do setor vitivinícola, assim como profissionais da gastronomia, do enoturismo, da distribuição, do comércio e da hospitalidade.

A distinção reconheceu a grande contribuição de João Roquette para a afirmação da cultura dos vinhos portugueses no Brasil há mais de 29 anos. Durante a premiação, João destacou em seu discurso como foi o início da Qualimpor:

“Recebi o desafio do meu irmão mais velho, José Roquette, proprietário do Esporão, para montar uma empresa e começar a importar seus vinhos no Brasil. Alguns anos depois, tive esse mesmo pedido da Quinta do Crasto, propriedade do meu outro irmão, Jorge Roquette. Em 2013 firmamos parceria com a Taylor´s, do The Fladgate Partnership, e em 2020, colocamos o pé na América do Sul – pela importância que o Chile possui no Brasil – com a marca Miguel Torres Chile”.

E completa: “A Qualimpor está entre as 20 maiores importadoras do país. Se considerar apenas vinhos de Portugal, estamos entre as 3 maiores. Isso mostra nossa determinação, com foco na construção das marcas. Temos uma questão na Qualimpor, a de encontrar parceiros de empresas familiares, que partilhem dos nossos princípios e valores”.

Segundo Nuno Pires, Diretor da Revista de Vinhos e Fundador da Essência do Vinho, “A Revista de Vinhos, ao conceder este prêmio, destaca não apenas os feitos individuais de João Roquette, mas também o agradecimento coletivo de um setor que tem nas pessoas o seu maior capital e ativo”.

João Roquette_Melhores do Ano_1

João Roquette, que chegou ao Brasil em 1975, afirma que, apesar da pouca experiência na área de vinhos, possuía vivência na área comercial. Sempre fez questão de visitar e criar relacionamento com os clientes, ter a marca no local certo e bem posicionada. “Hoje, entendo que há um grande interesse do consumidor brasileiro em procurar evoluir no mundo do vinho, começando no portfólio de entrada e progredindo com o tempo. Em 2023 importamos 215 mil caixas de 9 litros e estimamos crescimento de cerca de 15% para 2024″.

Sobre a Qualimpor

A importadora distribui e comercializa produtos de vinícolas de notoriedade mundial: Herdade do Esporão, Quinta dos Murças, Quinta do Ameal, Quinta do Crasto, Taylor´s e Miguel Torres Chile. É reconhecida pela tradição familiar, com foco na construção destas marcas no mercado brasileiro, respeitando posicionamentos e permitindo a construção de seus reais valores. Com um extenso portfólio de produtos, faz chegar aos consumidores de todo o Brasil vinhos tintos, brancos, rosés, vinhos do Porto e azeites premium. Os itens de seu portfólio estão em grandes redes de supermercados, empórios, lojas especializadas, e-commerce e restaurantes. Com sede em São Paulo, a abrangência dos produtos em território nacional é total, com representantes e distribuidores nas principais capitais.

 

Importadora Decanter e as “estrelas” do seu portfólio

Logo Decanter Wine DayDestaques em degustação realizada em seu Wine Day

Em meio a tintos, brancos, rosés e espumantes de mais de 60 produtores de diversos países, participei do Decanter Wine Day que este ano foi excepcional!

20231002_125722[1]

Na oportunidade estiveram disponíveis cerca de 200 rótulos selecionados por Adolar Hermann, fundador da Decanter, e a equipe da importadora, que conta com o head sommelier Tiago Locatelli.

Presentes algumas das principais vinícolas, enólogos e representantes como: Albino Armani, Alta-Yarí, Arzuaga, Bemberg, Bouza, Colomé, El Principal, Falua, Gonzalo Guzmán, Hermann, Luigi Bosca, Paul Mas, Familia Schroeder, Sutil, TerraNoble, Vieira de Sousa e Villard.

Nos meus destaques alguns vinhos que comumente não se dá a atenção devida e são especialíssimos ou são lançamentos:

– Alta-Yarí Gran Torrontés 2020: Um excepcional vinho branco de Mendoza, Argentina com enorme complexidade em boca e 13,4 % de teor alcoólico. No nariz é contido quando se compara aos vinhos com a mesma uva, o que me agradou enormemente já que o floral da torrontés por vezes costuma me incomodar quando muito intenso.

Um vinho diferenciado por suas nuances em boca que lembram pêssego, lichia, limão e baunilha. A acidez se faz bem presente bem como o corpo cremoso e convidativo.

34% do vinho estagia por 6 meses em carvalho e o restante dos 66% em inox. Um vinho para harmonizar com ceviche, peixes brancos com molho de maracujá ou pratos com frutos do mar que levem curry. Preço sugerido de R$ 227,00.

Abaixo 3 vinhos da França e a descrição do meu preferido:

20231002_144657[1]

– Château Dauzac Bordeaux Comte de Dauzac 2020: Da região de Bordeaux, este vinho dos 3 apresentados foi o que mais gostei. Corte das uvas 60% Cabernet Sauvignon e 40% Merlot, tem passagem de 9 meses em barricas e grandes tonéis de carvalho e 14,5% de álcool. Macio, integrado, aveludado e intenso. No nariz frutas negras,frescas e maduras.

– Château Dauzac Haut-Médoc Comte de Dauzac 2020: Corte de 69% Cabernet Sauvignon e 31% Merlot.

– Château Dauzac Margaux Comte de Dauzac 2020: Corte de 65% Cabernet Sauvignon e 35% Merlot.

Um vinho branco francês (Destaque entre 2 tintos do mesmo produtor):

20231002_143511[1]

– Domaine de Suremain Mercurey 1er Cru en Sazenay Branco 2020: Meu destaque, esse especialíssimo vinho branco da Borgonha, uva Chardonnay 100%. Intenso no nariz com notas cítricas. Em boca um misto de frutas como maça, pêssego e pêra. Um sabor inigualável e divino que poucas vezes senti em um único vinho. Final longo e persistente. Passa 12 meses em toneis de carvalho francês.

– Domaine de Suremain Mercurey Tinto 2021: Pinot Noir da Borgonhacom 14 meses de barrica.

– Domaine de Suremain Mercurey 1er Cru en Sazenay Tinto 2020: Pinot Noir da Borgonha com 21 meses de barrica.

20231002_133546[1]

A qualidade dos vinhos chilenos é meu destaque com o produtor Terranoble.

Com propriedades em regiões chilenas como Colchagua, Maule e Casablanca, este produtor apresentou 2 vinhos que para mim foram destaque:

– Terranoble Syrah Tempranillo Disidente 2018: De Casablanca, este vinho é composto de 74% Syrah e 26% Tempranillo. 14 meses para a Syrah em foudres e Tempranillo em ânforas. Coloração violeta vibrante e viva, um leve defumado no nariz, um conjunto de especiarias, azeitonas e frutas vermelhas, trazem uma intensidade única e vibrante. Em boca é elegante, muito fresco e com um final longo e persistente. 14% de teor alcoólico. Faixa de preço R$ 300,00.

– Terranoble Carignan Mouvédre Garnacha Disidente 2020: Do Maule, este vinho é composto de 56% Carignan, 28% Mouvédre e 16% Garnacha. Passagem de 15 meses em foudres de carvalho e tinajas. Coloração rubi com tons violáceos. No nariz uma explosão de frutas como cerejas, framboesas e toques minerais. Em boca mostra toda a fruta, volume e intensidade. Teor alcoólico de 13,7%. Faixa de preço R$ 300,00.

Não posso terminar sem citar os vinhos pra lá de especiais do Gonzalo Guzmán também do Chile, os Arzuaga Navarro e Família Luis Canãs da Espanha, um show!

Sobre a Decanter

Fundada em 1997, em Blumenau, por dois apaixonados por vinhos (Adolar e Edson Hermann, pai e filho), a importadora Decanter rapidamente se destacou como uma das principais referências para quem aprecia rótulos de qualidade. Oferece vinhos que são verdadeiros achados, em um catálogo com cerca de 80 produtores e 15 países, sob a curadoria de Adolar e Edson ao lado do sommelier Tiago Locatelli.

Simone Ristorante sedia o Barbera Rosso Cooking Show

Logo Simone

Vinhos Barbera da região de Costigliole D’Asti, Piemonte

Langhe vineyards sunset panorama, Grinzane Cavour, Unesco Site, Piedmont, Northern Italy Europe.

Uma experiência enogastronômica única acontecerá no dia 4 de novembro (almoço e jantar) proporcionada pelo Consorzio della Barbera, com vinhos da região de Costigliole D’Asti em parceria com o autêntico restaurante piemontês Simone Ristorante, liderado pelo talentoso chef Simone Parattella.

O Simone foi o  único no Brasil a ser escolhido para sediar o evento mundial Rosso Barbera Cooking Road Show, onde apreciadores de grandes Barberas do Piemente terão a oportunidade de degustar uma seleção exclusiva de rótulos de alta gama dessa denominação, harmonizados com pratos especialmente preparados para a ocasião.

O menu harmonizado incluirá quatro tempos, ao custo de R$ 319,00 por pessoa.

Costigliole d’Asti representa, historicamente e geograficamente, o local ideal para contar a história da uva e do vinho Barbera. Já na Idade Média, sempre teve vocação para o cultivo da vinha, demonstrando desde cedo peculiaridades de clima e terroir dentro do Monferrato, parte da região do Piemente, Norte da Itália, e um dos distritos vitivinícolas mais importantes da Itália. A região também tem uma forte tradição literária, incluindo o poeta e dramaturgo Vittorio Alfieri do século XVIII e Umberto Eco. O território é dividido em dois pelo rio Tanaro. A parte norte (o baixo Monferrato), que fica entre esse rio e o Po, é uma área de suaves colinas e planícies. A parte sul (o alto Monferrato) se eleva das margens do Tanaro até as montanhas dos Apeninos e o divisor de águas entre o Piemonte e a Ligúria.

Desde 2014, o Monferrato, junto com  Langhe e o Roero  é Patrimônio Mundial da Humanidade pela viticultura. O reconhecimento da UNESCO atesta, em todo o mundo, o vínculo ancestral entre o cultivo da vinha e o homem que, nessas colinas, desenvolveram know-how que hoje é uma cultura e patrimônio de todos.

Vinhos que serão degustados 

Os participantes do evento terão a oportunidade de degustar quatro Barberas premium, cada um com características únicas, refletindo a excelência da vinicultura da região do Piemonte:

Barbera D’Alba 2021 Pio Cesare: Exemplo clássico da elegância e complexidade que a uva Barbera pode atingir. Notas de frutas vermelhas maduras e um toque sutil de especiarias, encanta pelo seu equilíbrio e final longo e suave.

Barbera D’Alba 2019 Bruno Giacosa: Bruno Giacosa é um dos nomes mais respeitados no mundo do vinho italiano, e seu Barbera não é exceção. Este vinho revela intensidade aromática, com destaque para frutas vermelhas frescas e uma acidez vibrante, típica da variedade.

Barbera D’Alba 2018 Cesare Bussolo: Produzido por uma vinícola familiar dedicada à expressão autêntica do terroir piemontês, este Barbera apresenta uma combinação encantadora de frutas vermelhas e notas florais, com um paladar fresco e elegante.

Barbera D’Asti 2018 Coppo: A vinícola Coppo é reconhecida por seus Barberas de alta qualidade, e este vinho não decepciona. Com uma estrutura sólida e sabores ricos de cereja e ameixa, ele proporciona uma experiência degustativa memorável

Rosso Barbera Cooking Road Show

Todos os anos, na primeira semana de novembro (este ano de 3 a 6), nas salas históricas do castelo, acontece o evento “Rosso Barbera”, que, com mais de 200 produtores e mais de 400 rótulos, oferece a maior degustação dedicada a esse vinho. Mais de 2000 entusiastas de toda a Itália e do exterior participam deste evento, que exibe todos os tipos de Barbera.

Os locais de degustação dos aclamados rótulos são gerenciados pelos sommeliers AIS (a mais importante associação de sommeliers da Itália), que, além do serviço, garantem uma divulgação qualificada aos entusiastas do vinho.

Este ano, o Rosso Barbera Road Show, visando uma promoção cada vez mais internacional, decidiu envolver, em colaboração com o ICIF, os mais importantes restaurateurs do mundo, selecionando-os entre aqueles que têm em sua equipe (proprietário ou colaborador) um chef que tenha concluído um mestrado em culinária italiana no ICIF.

Sobre Costigliole D’Asti
Com 1.098,73 hectares cultivados com videiras, Castigliole D’Asti  é o segundo município com maior cultivo de uvas no Piemonte. Historicamente, é a cidade no mundo com a maior área cultivada com Barbera. Atualmente, existem cerca de 260 empresas produtoras desse vinho, operando em 567,5 hectares. Em 2020, o município promoveu a criação de “Noi di Costigliole d’Asti”, que hoje, com mais de 40 empresas, é a associação de produtores de Barbera mais significativa e numerosa.

Em Castigliole d’Asti (no castelo), também estão sediados o “Consorzio Barbera d’Asti e Vini del Monferrato”, que realiza atividades de proteção e promoção da Barbera, e o ICIF (Italian Culinary Institute for Foreigners), a escola de culinária italiana mais conhecida no mundo, com mais de 8000 chefs formados desde 1991.

Barbera: Uma Jóia do Piemonte

Originários da região do Piemonte, no noroeste da Itália, os vinhos Barbera são conhecidos por sua acidez vibrante, sabores de frutas vermelhas e versatilidade na harmonização com alimentos. A uva Barbera, uma das mais cultivadas na Itália, encontra no terroir piemontês as condições ideais para expressar sua verdadeira essência. Já o Consorzio della Barbera é uma associação dedicada à promoção e proteção dos vinhos Barbera. Com representantes ao redor do mundo, o Consorzio organiza eventos para destacar a qualidade e diversidade desses vinhos excepcionais. Para este evento em São Paulo, o Simone Ristorante foi escolhido como representante, trazendo a autenticidade e paixão pela culinária piemontesa para o coração do Brasil.

Simone

Sobre o chef Simone Paratella 

Simone Pietro Paratella nasceu em Alba em 1984. Estudou gastronomia no castelo de Barolo com apenas 14 anos, e entre seus mestres, contou com os chefs Bertolino, Piumatti e Sampó.

A partir da segunda semana de escola, já ingressa na cozinha do restaurante do chef Gianni Colombo, onde aprende os fundamentos da gastronomia italiana/piemontesa . Permanece com Colombo por 3 anos e depois muda-se para a cozinha do famoso chef Enrico Bertolini com o qual aprende a alta cozinha italiana. Depois de adquirir conhecimentos técnicos da gastronomia, ele volta a estudar e descobre a ciência. Forma-se em Nápoles e estuda química na Universidade MFC, em Torino. Àquela época trabalhava aqui e ali entre os vários restaurantes do Langhe.  Entre estes “la Coccinella” em Serralunga, o Corte Albertina em Pollenzo e em Monforte,  com o estrelado chef Walter Einard.
Após 12 anos na cozinha, faz uma pausa e abre a empresa Melanghe de excelência italiana especializada em produtos para a mais alta gastronomia. Ia de casa em casa em Langhe vendendo azeite extravirgem para as famílias de Alba. Neste período, em uma fazenda, ele resgata uma cadela moribunda “Beatrice”, descobrindo-se  mais tarde que era uma farejadora de  Tartufo, a jóia de Alba. Especializa-se, tira a licença e torna-se também caçador de trufas “Trifolato” por paixão .
A vida em Langhe era monótona, e um dia de maio, com uma mochila, facas e um avental, aos 28 anos, ele deixa a Itália e parte sozinho para descobrir o mundo. Inicia na Inglaterra e na Escócia, e viaja  pela Europa cozinhando. Mas é em Londres que encontra a sua segunda casa. Trabalha com nomes e casas que vão de  Mark Askew, Philip Howard, Lee Cadden, Aikens,  a Gordon Ramsay, Marcus e Palazzolo.
Por fim, monta o Grupo Al Dente em Londres com Filippo Antinori (herdeiro da Vinícola Antinori) e sócios,  onde passa o último período na Inglaterra antes de se mudar para o Brasil, em Belo Horizonte. Em plena pandemia, ele se casa, constitui família e cultiva a terra na casa do sogro – são 500 m de horta com infinitas variedades de hortaliças. Abre o PastaLAB, cozinha experimentando o menu do jardim e cria suas próprias receitas.
Hoje assina novo restaurante em São Paulo, que leva seu nome.
Endereço:

Rua Pedroso Alvarenga, 677 – Itaim Bibi, São Paulo – SP

Horário de funcionamento:

Terça a Sexta, das 12h00 às 15h00 e das 19h00 às 23h00.

Sábado: das 12 às 16h00 e das 19 às 23h00.

Telefone(11) 99234-0632

 

Seafood Show Latin America apresentou novidades do setor de peixes e frutos do mar

Sea Food geral

Feira de negócios e tendências aconteceu agora em outubro

Seafood Show Latin America é uma feira focada na comercialização de pescado e aconteceu no Pro Magno Centro de Eventos, em São Paulo.

O evento possibilitou a oportunidade de atualização e realização de contatos e negócios junto aos produtores, fornecedores, frigoríficos, varejistas, atacadistas, food service, distribuidores, importadores, exportadores e fabricantes de maquinário auxiliar.

20231025_153350

Promovida pela Francal Feiras, maior promotora de capital nacional de eventos de negócios do País e Seafood Brasil, plataforma de conteúdo e informação para o mercado, a Seafood Show Latin America é o primeiro evento focado no intercâmbio comercial de pescado de todo o continente.

20231025_151822

Os peixes mais consumidos no Brasil incluem tilápia, salmão, sardinha, atum e outros filés brancos, como pescada, merluza, panga e polaca do Alasca. Quanto a exportação, os principais destinos das exportações de pescado brasileiro são os Estados Unidos para os filés e produtos de alta gama, além de países africanos para a exportação de corvina e cavalinha e asiáticos para subprodutos, como a bexiga natatória.

A tendência é de crescimento, sendo que a produção de pescados deve aumentar 32,8% até 2030 na América Latina.

20231025_151824

Eu me entusiasmei com a qualidade dos produtos da Frescatto Company, empresa referência no setor de pescados do Brasil, incluindo o salmão, que continua sendo o principal produto da empresa, fornecido em parceria com a Mowi, empresa norueguesa que atua com a Frescatto há 20 anos.

Não perca nenhum detalhe e se programe para as próximas edições clicando em:

https://seafoodshow.com.br/

Sobre a Seafood Brasil

A Seafood Brasil é uma plataforma de comunicação destinada a aumentar o consumo e gerar negócios para os atores da cadeia produtiva do pescado. Inaugurada em 2013, conta com um portal, mídias sociais, eventos com a cadeia produtiva e uma revista com cinco edições anuais.