Franciacorta é amor a primeira vista

Franciacorta

Love, life and Franciacorta. Perfume, elegância e delicadeza, dentro e fora da taça

Como falar de amor e vinhos sem mencionar a Itália e minhas raizes?

Pensei bastante nas uvas que gosto, na Chardonnay, na Pinot Noir e nos vinhos em geral e só pude imaginar uma uva, ou uvas,  para descrever o que e quem me representaria no amor.

Descobri que o amor é feito de blend, é mescla, mistura, corpo e alma, é passado, presente e futuro. É tradição, são histórias contadas, é o tempo.

Uni meu gosto pessoal e alguns contrastes, bem como certos aspectos individuais que seriam a minha complementação.

Pensei mais uma vez na Itália, berço do vinho, nos significados, nos sinais e claro, no sentimento.

Pensei nos aromas, comparei perfumes, pele, cor, sabor e textura.

Pensei na forma, no corpo, na alma, nas pernas ou lágrimas, na intensidade, no toque nos lábios, nas revelações, nas descobertas ou redescobertas.

Na evolução… na taça, na garrafa… no ontem, no hoje e no amanhã.

Pensei nas borbulhas, na picância, no desejo…

Me dei conta que assim como no amor, o vinho não pode ser enjoativo, ele tem que ser crescente, tem que permanecer, fazer sua graça, dançar na leveza e nas borbulhas, na língua, no olhar, no corpo em si.

Pensei ainda na autenticidade, na profissão, no ensino e aprendizado constante.

No conhecimento da língua, nas origens e onde tudo começou.

franciacorta-paesaggio

Onde o amor começou… ele sempre!

Meu pensamento não alcança, mas meu coração e sentimento sabem que a visão do hoje é reflexo de um passado distante, e veio de pai para filho, tal qual a terra em suas gerações, emanações do passado em reflexo presente.

Aí sim pensei: O amor é blend e como mistura leva a característica de várias uvas, semelhantes as qualidades, cada uma em sua parcela onde uma complementa a outra.

Franciacorta, método tradicional, “Champenoise” que o tempo prepara, espera, invade, torna sutil e complexo.

O conteúdo, nele, com ele, completo nele.

Nada como representar o amor pelo perlage, as borbulhas, lembrando do impacto do beijo, o estalo na língua.

Mil vidas, mil..cor..ações em ações que um Deus compreende na composição das telas, das teias, da terra, da vida!

Vem da Chardonnay, da Pinot Noir e da Pinot Blanc, algo que vai da característica individual à complexidade da estrutura formada, feita, lapidada.

Da essência à vivência.

Provar um Franciacorta, é mudar a perspectiva de tudo aquilo em que já se acreditou, vivenciou, viveu.

De taça em taça, em paradas muitas, sem sentido, sem emoção, sem verdades e sem esperanças… até chegar aqui, provar, sentir, se deliciar…complementar.

Franciacorta é a experiencia que muda uma vida e sua visão de mundo, sua ótica, sua perspectiva, seu sentir

É redundância, é pele, são corações.

É alma gêmea.

É amor a primeira vista!

Francia

Filme: “Cartas para Julieta” – Wine Movie Peterlongo, dia 14/07, sábado

Insta Cartas Julieta

Sessão de cinema no interior da vinícola centenária com vinho, espumante, pipoca e comidinha de boteco

Dizer que amo cinema é algo que soa redundante, mas unir bom filme, vinhos e comida, ah! Isso é imperdível!

Infelizmente neste final de semana estou em São Paulo, mas a dica é o Wine Movie Peterlongo que vai aquecer a noite do dia 14 de julho, sábado, com o filme “Cartas para Julieta”.

Paisagens incríveis da Itália e Verona, país e lugar que amo, vinhos e romance. O que mais precisamos?

Peterlongo

E tudo isso no cinema de Garibaldi, na Serra Gaúcha, que une nas sessões de inverno,  charme e nostalgia, abrigadas por um espaço construído no início do século passado com pedras basálticas. Aquecedores, lanternas decorativas, mantas, vinho e muito calor humano serão os principais ingredientes da atração

Montada no salão que abrigava a expedição da vinícola e que hoje sedia grandes eventos, a sala de cinema recebe ambientação especial, propícia para a estação mais fria do ano.

O público também pode levar cadeiras e mantas, além de saborear a tradicional pipoca e as comidinhas de boteco sempre oferecidas por um food truck.

A projeção é feita em HD.

Cartas para Julieta movie

Sobre o filme

Sophie (Amanda Seyfried) é uma aspirante a escritora que viaja para a Itália ao lado do noivo Victor (Gael García Bernal), que sonha em ter seu próprio restaurante. Em Verona, onde se passou a história de Romeu e Julieta, local perfeito para uma lua de mel antecipada, Sophie acaba percebendo que seu noivo está mais interessado nos fornecedores para seu restaurante do que nela. Na cidade, descobre uma antiga carta de amor e junta-se a um grupo de voluntárias que responde estas mensagens amorosas. Para sua surpresa, a remetente Claire Smith (Vanessa Redgrave) ouve o conselho dado na resposta e vai procurar Lorenzo, por quem se apaixonou na juventude. Mas existem muitos italianos com o mesmo nome e Sophie demonstra interesse em ajudá-la na tarefa, desagradando o neto Charlie (Christopher Egan), que já tinha reprovado essa louca aventura da avó viúva.

SERVIÇO

Wine Movie Peterlongo

Dia 14 de julho de 2018

Horário: 18:00 horas

Filme: Cartas para Julieta

Duração: 1h45min

Local: No interior do vinícola, abrigada pela maior edificação de pedra basáltica da América Latina (Garibaldi/RS)

Ingressos limitados: R$ 40,00 antecipado e R$ 50,00 no local (sujeito à disponibilidade)

Pontos de venda: Varejo da Vinícola Peterlongo ou no site www.sympla.com.br

O ingresso inclui uma pipoca, uma taça personalizada e uma dose de vinho ou espumante

Atrações: pipoca, food truck, além de espumantes, vinhos e suco de uva em taça e garrafa

Classificação: 10 anos

 

 

Portus Importadora traz vinhos rosés para brindar a primavera

spring 2

Primavera simboliza dias ensolarados e coloridos com o desabrochar de flores.

A Portus Importadora destaca três vinhos na linha rosés para festejar esta maravilhosa estação.

Os rosés são vinhos produzidos com uvas tintas e são muito expressivos. São marcadas pelo frescor, cores vivas e os aromas florais, combinação perfeita com receitas que comprovam a sua versatilidade na gastronomia.

Relacionados a pratos mais leves como saladas, frutos do mar, peixes, queijos menos maduros, os rosés de qualidade superior aceitam inclusive carnes de caça.

Mas vamos as indicações:

Quinta_da_Romaneira_Rose_2012

Quinta da Romaneira Rosé 2011 (R$ 118):

De origem da região do Douro, são produzidos com 50% de castas Tinta Roriz e 50% de Touriga Franca. O processo deste vinho permitiu vinificar as uvas no momento exato da produção no que resultou uma bebida com equilíbrio, frescura e frutado. É um excelente para aperitivo ou churrasco.

L’O Rosato 2011 (R$ 138):

Vinda da Toscana, é elaborado com 100% de uva Sangiovese, sendo ele um autentico varietal. De tonalidade rosa coral, seus aromas são delicados e transmitem a cereja, morango e amora vermelha. Na boca, confirma as impressões olfativas com excelente acidez e frescor. É um vinho leve e agradável, apropriado para beber com aperitivos ou saladas, também com  frutos do mar, peixes.

Serras do Azeitão Rosé 2013 (R$ 36):

Da Península de Setúbal, veio esse vinho feito com56% Moscatel Roxo, 28% Trincadeira e 16% Touriga Franca, apresentando cor rosada pálida e marcado por aromas florais como rosas e cravos. Na boca, abre sensações aromáticas e intensas, que formam uma bebida de boa acidez. Seu final é seco, mais com volume, e de extrema mineralidade e frescor. Harmoniza com carnes brancas ou peixe com temperos mais complexos.

spring

Portus Importadora
Avenida Lauro de Gusmão Silveira, 479 – Guarulhos – SP
Telefone: (11) 3675-5199
E-commerce: www.portusimportadora.com.br

 

Enquanto houver sol…

Sun III

O sol é com certeza o componente principal no desenvolvimento da uva. Nele se concentra a vida e a evolução para a concentração de todas as propriedades que farão da uva, a matéria prima dos bons vinhos.

A maturação das uvas talvez seja a parte mais importante em todo o processo para a elaboração dos vinhos. Sim, porque sem o devido amadurecimento não há o açúcar e sem o açúcar não há a transformação em álcool.

Olhar o céu perto da colheita, sentir as nuvens ou a aproximação de chuvas, tudo isto poderá favorecer a que a qualidade final esteja de acordo com o teor de açúcar na uva, sem o “inchaço” causado por uma eventual precipitação de água.

Tem a questão também do açúcar residual (Pós-fermentação) que pode ao gosto do enólogo, diferenciar seu vinho, trazendo a maciez ou um sabor por ele desejado.

Outro fator é o índice de acidez desejado, também influenciado pela qualidade da uva na maturação.

Claro, o cuidado para que a uva não amadureça demais também é uma preocupação. Imagine a uva já no transporte começar seu processo de fermentação. Bagos “estourados” e calor seria uma combinação pouco desejada.

Fatores que só tendem a estragar a qualidade dos vinhos.

Sun

A exposição ao sol revela o cuidado no plantio, quando as folhas são ou não podadas para que absorvam a luz e processem seu crescimento.

Ao observarmos a luz que incide nas plantações pegadas a rios, observamos que além da incidência no próprio parreiral, há a incidência indireta proveniente da reflexão: Sol, rio, parreiral.

Há de se observar o “terroir” em cada caso e a combinação destes fatores para a obtenção de melhores e maiores resultados.

Ou seja, enquanto houver sol, teremos bons vinhos!

Sun II