Chocolate amargo e vinho tinto: O melhor para a saúde dos olhos!

Chocolate e vinho

Benefícios crescentes do vinho na saúde

Pesquisadores descobriram, que uma substância encontrada nas uvas e outras frutas pode proteger os vasos sanguíneos do olho, que está sendo danificado pela idade avançada.

É eficaz, porque o composto conhecido como resveratrol, impede que os vasos sangüíneos sejam danificados.

A substância, que vem sendo associada ao anti-envelhecimento e proteção contra o câncer, acredita-se também poder proteger contra a angiogênese anormal – a má formação ou mutação nos vasos sanguíneos.

Esta condição está ligada ao câncer, doenças cardíacas e doenças oculares, e a degeneração macular está relacionada ao avanço na idade.

O Dr. Rajendra Apte, que realizou a pesquisa na Washington University School of Medicine, em St Louis, disse que o estudo deverá ter um impacto substancial “sobre a nossa compreensão de como o resveratrol age no organismo”.

Disse ser capaz de “demonstrar”, que o resveratrol, um composto natural, pode inibir diretamente o desenvolvimento de vasos sanguíneos anormais, tanto dentro como fora do olho. Disse também que isto poderá levar a novos tratamentos.

O resveratrol é um composto natural que é produzido em uma variedade de plantas para evitar infecções bacterianas e fúngicas.

Pode ser encontrado em níveis particularmente altos na pele da uva (e conseqüentemente no vinho tinto), e em níveis mais baixos de mirtilo, amendoim e outras plantas.

Vários estudos têm demonstrado que o resveratrol pode diminuir os efeitos do envelhecimento e agir como um agente anti-câncer, e a gente vai provando, degustando e comprovadamente percebendo o quanto é benéfico.

Os benefícios à saúde são amplos e a cada dia se descobre um novo uso médico ou uma forma de associar os benefícios ás necessidades médicas.

Em paralelo, o consumo moderado de vinho tem sido associado a uma incidência reduzida de doenças cardiovasculares – o chamado paradoxo francês.

Apesar da dieta rica em manteiga, queijo e outras gorduras saturadas, os franceses têm uma incidência relativamente baixa de doenças cardiovasculares, que alguns têm atribuído ao consumo regular de vinho tinto. Para nós do Vinho dos Anjos, isto é inegável!

Este estudo publicado no The American Journal of Pathology, mostra por que isso funciona.

E para o deleite dos amantes do chocolate, o chocolate amargo começou a desenvolver uma “reputação” de alimento saudável (quando consumido com moderação, assim como o vinho).

O cacau do chocolate contém polifenóis chamados flavonóides, que são compostos que podem exercer uma série de efeitos sobre o corpo, como a redução da inflamação, aumentando o fluxo sanguíneo e atuando como um antioxidante. Como os benefícios para a saúde vêm do cacau, o ideal é escolher o chocolate amargo (70% ou mais, fica a dica! ).

Mas como, exatamente, isso ajuda seus olhos?

A inflamação sistêmica crônica leva a danos oxidativos em nossos corpos. Nos olhos, essa inflamação pode causar vermelhidão, dor e visão turva. A longo prazo, também pode levar a doenças oculares graves que ameaçam a visão, como a degeneração macular, que em muitos casos está relacionada á idade avançada.Reduzir a inflamação com alimentos – como chocolate amargo (ou vinho com moderação) – é fundamental para preservar os olhos e retinas saudáveis ​​à medida que envelhecemos.

Acredita-se que comer chocolate amargo também aumenta o fluxo sanguíneo para o cérebro, retina e nervo óptico, o que, como resultado, pode melhorar a visão. Os cientistas descobriram que os adultos que comeram uma barra de chocolate amargo tiveram um aumento significativo na clareza visual, detecção de movimento e sensibilidade ao contraste, 2 horas após o consumo.

Isso foi comparado a adultos que comeram chocolate ao leite e não viram nenhuma melhora visual. Os pesquisadores sugerem que esse resultado pode ser devido ao aumento do fluxo sanguíneo para o olho.

Glaucoma é uma doença ocular que causa danos ao nervo óptico e leva à cegueira (eu mesmo sou um exemplo vivo de ter vencido um glaucoma e edema de mácula). A boa notícia é que as propriedades antioxidantes dos flavonóides encontrados no chocolate amargo podem ajudar na redução do estresse oxidativo no nervo óptico, que por sua vez pode proteger os olhos de danos futuros.

Além de todos esses benefícios, o cobre encontrado no chocolate amargo também evita danos ao nervo óptico. Enquanto as pessoas precisam apenas de uma pequena quantidade de cobre por dia, o chocolate amargo tem mais da metade da dose diária recomendada. Isso significa que depois de uma porção de chocolate amargo, você está no caminho certo para manter a saúde do seu nervo óptico. Não é incrível!

Ao comer chocolate, a qualidade de sua visão pode melhorar, mas claro, comer grandes quantidades de chocolate nunca fará com que você possa deixar de lado os seus óculos! Nenhuma quantidade de chocolate mudará esta prescrição.

No entanto, como vimos, como não se vive só de chocolate, acrescente um pouco de vinho e estará tudo certo! Hahaha!

E convenhamos, adoro um vinho tinto com chocolate. Você não?

Referências:

Richard Alleyne, Science Correspondent / Fonte: www.telegraph.co.uk

Dra. Tessa Sokol / Fonte: https://findyourhealthyplace.com

 

 

ValleBello, vinho brasileiro com sotaque próprio

20200711_185454

Harmonização do vinho da casta Alvarinho com bife de chorizo e risoto

Alguns podem me perguntar o porquê sugeri e fiz esta harmonização entre um vinho branco e uma carne, juntamente com um risoto de cogumelos variados e palmito pupunha.

Para entender os porquês de cada harmonização é necessário conhecer bem o vinho e suas características bem como o prato que se quer elaborar, condimentos e forma de preparo.

Há duas formas de se harmonizar vinho e comida, ao menos são as formas que utilizo para conceber algo que será preparado dentro das condições que cada pessoa possa ter no que se refere á ingredientes e também a vontade do que comer.

A primeira forma consiste em adequar o prato ao vinho escolhido. A segunda é o contrário, já definido o prato que se pretende elaborar, partir para a busca ou escolha do vinho, levando em consideração todos os aspectos do prato.

Neste caso o vinho veio primeiro, foi um recebido de amigos que pediram para eu experimentar e avaliar. Á partir dele elaborei o prato que descrevo abaixo.

Na verdade quando recebi o vinho, e como sempre faço, busquei informações á respeito da casta, do solo, das descrições possíveis em alguma ficha técnica e também da parte das descrições do próprio rótulo como teor alcoólico, passagem ou não por barricas e até mesmo quantidade de garrafas produzidas. Isto tudo para poder “entender” o vinho e imaginar o que dele esperar na degustação e harmonização.

Feito isto tudo ficou mais claro, aliando minha vontade quanto ao que eu gostaria de comer.

Foi aí que decidi dentre algumas opções disponíveis, buscar o que mais me agradaria.

20200712_120436

O PRATO

Nesta escolha veio um risoto de cogumelos variados, elaborado com cebola, cebolinha, azeite, manteiga e um bom tempo de apuração na panela. Juntando isto tudo ao arroz arbório, nosso risoto ficou pronto. Mas tanto o vinho como o risoto, pediam algo mais consistente e decidimos por um bife de chorizo alto, temperado com ervas (Como o tomilho e salsinha), alho, sal e pimenta do reino e que em seguida foi “selado” em fogo brando até que a carne ficasse cozida por fora e levemente mal passada por dentro, ou seja, lentamente no fogo.

E no final o prato terminado além de lindo, ficou excepcional em cada garfada e a cada gole do vinho.

Bem, mas vamos ás considerações tanto do vinho e suas características como do prato.

O vinho apresenta cor amarelo quase ouro com toques esverdeados. Nos aromas frutas cítricas bem evidenciadas por um limão. O mesmo limão é confirmado na boca, acentuado por grande acidez e persistência final.

Bem diferente dos Alvarinhos da Espanha e Portugal, este vinho brasileiro de Monte Belo do Sul, Rio Grande do Sul, na Serra Gaúcha, é produção da família Lazzarotto. Passa pelo processo de Bâtonnage ficando em contato com as borras por 12 meses em tanques de aço inox.

Envasado com pequena parcela de de leveduras mortas, o tal “Sur lie”, acaba conferindo ao vinho sua complexidade em sabores e aromas únicos.

O que pude observar é que embora o vinho seja branco e novo (Safra 2019), ele pede pelo seu nível de acidez, um bom prato de comida. Tomar o vinho unicamente não seria tão prazeroso quanto tomar acompanhado de um belo prato.

20200712_120422

Escolhi o risoto de cogumelos variados e palmito pupunha (Para dar uma certa crocância que eu queria) e também o bife de chorizo, justamente para que o tempero não interferisse nem no risoto e nem no vinho. A carne com sua gordura harmonizou com o vinho justamente na questão da acidez.

Busquei a unicidade de sabores e aromas, coisa que faço em cada prato elaborado e nas degustações pareadas.

Como sempre digo, é preciso experimentar, conhecer o universo da gastronomia e dos vinhos, para ter o melhor resultado na harmonização.

Para adquirir os vinhos enviar direct para: @diana.oliveira ou quevinholevar

Tente! Experimente! É só assim que se aprende!

Saúde!

 

Bacalhau, Vinho e Cia inaugura nova casa em São Paulo

20200211_184612

Tradicional restaurante português já é sucesso no Itaim

O tradicional restaurante português da Barra Funda, Bacalhau, Vinho e Cia inaugurou sua mais nova casa no Itaim, mantendo todos os pratos do cardápio do já consagrado endereço na Barra Funda. A proposta da nova casa inclui um ambiente de visual requintado, sofisticação e beleza.

20200211_184630

Desenho de azulejos, pinturas nas paredes, copos e taças, luzes e flores, compõem a casa dando um toque moderno e aconchegante.

Mas nada, nada mudou em termos da qualidade da comida e das delícias preparadas com muito amor e tradição.

Dos deliciosos bolinhos aos pratos tradicionais com bacalhau, a nova casa é ótima opção em região movimentada e de fácil acesso na Rua Joaquim Floriano.

É uma tradição de mais de 50 anos que se moderniza ao criar esta nova opção de endereço, proporcionando que mais pessoas tenham acesso aos consagrados pratos que fizeram da casa um empreendimento de sucesso.

20200211_211744

Claro, não faltam os vinhos para harmonizar com as entradas, os pratos e as deliciosas sobremesas.

E muita, muita gente bonita!

20200211_230901

Na inauguração, convidados e imprensa puderam ter em pequenas porções, uma noção de toda a variedade de entradas e pratos principais do restaurante, bem como dos vinhos que foram servidos em abundância.

Em sua terceira geração, a casa oferece 16 receitas em pratos e 7 entradas diferentes além de opções de saladas.

20200211_200928

SERVIÇO:

Bacalhau, Vinho e Cia

Endereço Itaim: Rua Joaquim Floriano, 541 – Itaim – São Paulo

Telefone: (11) 3071-4077

Endereço Barra Funda: Rua Barra Funda, 1067 – Barra Funda – São Paulo – SP

Telefone: (11) 3666-0381

www.bacalhauevinho.com.br

 

Casa especializada, Bacalhau, Vinho e Cia, serve bacalhau em grande estilo

20191116_144056

Casa está presente na Barra Funda em São Paulo a mais de 50 anos

Claro, a especialidade não poderia deixar de ser outra, o bacalhau, que está presente em 99% dos pratos servidos na casa.

São 16 receitas elaboradas na forma “lusitana de ser”, sem mimimi e sem frescura.

Todo o preparo segue o ritual de trazer o “Gadus Morhua” lá do Atlântico e vindo do Porto já salgado, até chegar á nossa mesa.

Estamos falando do famoso “Bacalhau da Barra Funda”, carinhosamente chamado assim, pelo bairro em que se encontra e pela qualidade.

Mas vamos lá. Tive a oportunidade de provar algumas das iguarias que fazem parte do cardápio, e ele estava lá de todas as formas, claro, estamos falando do bacalhau.

20191116_120242

Provei o bolinho de bacalhau cremoso (Recheado com queijo da casa), uma iguaria deliciosa. Também os bolinhos de bacalhau, muito bem feitos e saborosos, a alheira caseira bem feitinha, do jeito que gosto, uma saladinha de grão de bico com lascas de bacalhau e o prato principal, Bacalhau ao Murro que leva uma posta inteira do bacalhau e batatas assadas ao murro, alho em fatias, cebolas, pimentão, brócoles e azeitonas portuguesas. E tudo regado no azeite e gratinado no forno. Simplesmente sensacional! Sem palavras para descrever o sabor e os aromas de todos os pratos.

20191116_124447

A parte da sobremesa também surpreende pela variedade de opções que vão desde o pastel de Belém, aos tradicionais doces portugueses, natas bruleé, entre outras.

20191116_134816

E como não poderia deixar de ser, brindamos a ocasião de nossa visita com um vinho branco Monte Velho, Esporão, da importadora Qualimpor para acompanhar o almoço e um moscatel para a sobremesa.

A casa fica em uma rua estreita, ao lado da ponte no final da Avenida Pacaembu, sentido centro. Leva um estilo tradicional, sem frescuras ou firulas e é bem familiar.

20191116_142709

Ótimas porções também na carta de vinhos em ambiente tranquilo e comida maravilhosa.

Vale a visita.

Serviço:

Bacalhau, Vinho e Cia

Rua Barra Funda, 1067 – Barra Funda – São Paulo – SP

Telefone: (11) 3666-0381

www.bacalhauevinho.com.br