Bacalhau, Vinho e Cia inaugura nova casa em São Paulo

20200211_184612

Tradicional restaurante português já é sucesso no Itaim

O tradicional restaurante português da Barra Funda, Bacalhau, Vinho e Cia inaugurou sua mais nova casa no Itaim, mantendo todos os pratos do cardápio do já consagrado endereço na Barra Funda. A proposta da nova casa inclui um ambiente de visual requintado, sofisticação e beleza.

20200211_184630

Desenho de azulejos, pinturas nas paredes, copos e taças, luzes e flores, compõem a casa dando um toque moderno e aconchegante.

Mas nada, nada mudou em termos da qualidade da comida e das delícias preparadas com muito amor e tradição.

Dos deliciosos bolinhos aos pratos tradicionais com bacalhau, a nova casa é ótima opção em região movimentada e de fácil acesso na Rua Joaquim Floriano.

É uma tradição de mais de 50 anos que se moderniza ao criar esta nova opção de endereço, proporcionando que mais pessoas tenham acesso aos consagrados pratos que fizeram da casa um empreendimento de sucesso.

20200211_211744

Claro, não faltam os vinhos para harmonizar com as entradas, os pratos e as deliciosas sobremesas.

E muita, muita gente bonita!

20200211_230901

Na inauguração, convidados e imprensa puderam ter em pequenas porções, uma noção de toda a variedade de entradas e pratos principais do restaurante, bem como dos vinhos que foram servidos em abundância.

Em sua terceira geração, a casa oferece 16 receitas em pratos e 7 entradas diferentes além de opções de saladas.

20200211_200928

SERVIÇO:

Bacalhau, Vinho e Cia

Endereço Itaim: Rua Joaquim Floriano, 541 – Itaim – São Paulo

Telefone: (11) 3071-4077

Endereço Barra Funda: Rua Barra Funda, 1067 – Barra Funda – São Paulo – SP

Telefone: (11) 3666-0381

www.bacalhauevinho.com.br

 

Casa especializada, Bacalhau, Vinho e Cia, serve bacalhau em grande estilo

20191116_144056

Casa está presente na Barra Funda em São Paulo a mais de 50 anos

Claro, a especialidade não poderia deixar de ser outra, o bacalhau, que está presente em 99% dos pratos servidos na casa.

São 16 receitas elaboradas na forma “lusitana de ser”, sem mimimi e sem frescura.

Todo o preparo segue o ritual de trazer o “Gadus Morhua” lá do Atlântico e vindo do Porto já salgado, até chegar á nossa mesa.

Estamos falando do famoso “Bacalhau da Barra Funda”, carinhosamente chamado assim, pelo bairro em que se encontra e pela qualidade.

Mas vamos lá. Tive a oportunidade de provar algumas das iguarias que fazem parte do cardápio, e ele estava lá de todas as formas, claro, estamos falando do bacalhau.

20191116_120242

Provei o bolinho de bacalhau cremoso (Recheado com queijo da casa), uma iguaria deliciosa. Também os bolinhos de bacalhau, muito bem feitos e saborosos, a alheira caseira bem feitinha, do jeito que gosto, uma saladinha de grão de bico com lascas de bacalhau e o prato principal, Bacalhau ao Murro que leva uma posta inteira do bacalhau e batatas assadas ao murro, alho em fatias, cebolas, pimentão, brócoles e azeitonas portuguesas. E tudo regado no azeite e gratinado no forno. Simplesmente sensacional! Sem palavras para descrever o sabor e os aromas de todos os pratos.

20191116_124447

A parte da sobremesa também surpreende pela variedade de opções que vão desde o pastel de Belém, aos tradicionais doces portugueses, natas bruleé, entre outras.

20191116_134816

E como não poderia deixar de ser, brindamos a ocasião de nossa visita com um vinho branco Monte Velho, Esporão, da importadora Qualimpor para acompanhar o almoço e um moscatel para a sobremesa.

A casa fica em uma rua estreita, ao lado da ponte no final da Avenida Pacaembu, sentido centro. Leva um estilo tradicional, sem frescuras ou firulas e é bem familiar.

20191116_142709

Ótimas porções também na carta de vinhos em ambiente tranquilo e comida maravilhosa.

Vale a visita.

Serviço:

Bacalhau, Vinho e Cia

Rua Barra Funda, 1067 – Barra Funda – São Paulo – SP

Telefone: (11) 3666-0381

www.bacalhauevinho.com.br

 

A arte de harmonizar: Volparo Cabernet Sauvignon e Linguini

20190816_181518

Vinho italiano com uma bela “pasta” é viagem de sabores

A arte de harmonizar vinhos com alimento é complexa porém gratificante. Exige do mais experiente profissional, o conhecimento prévio dos vinhos e do prato, de forma que um não interfira no outro a não ser para acentuar sabores e texturas.

Aqui partimos do vinho que já estava conosco e compusemos a harmonização de acordo com as características próprias dele e o que gostamos de apreciar na comida.

20190816_181730

O prato escolhido foi uma massa Linguine. O desafio era escolher a forma de fazer e com qual molho compor. Mas neste caso foi bem fácil, já que a uva Cabernet elaborada na Itália em geral concentra algumas características próprias e por nós já conhecidas.

20190816_182031

Ao vislumbrarmos as características do vinho em aromas e sabores, onde neste caso o vinho tem uma boa estrutura em boca e médio corpo, trazendo uma expressão da fruta de forma a não ser extremamente aromático, o que prejudicaria os aromas provenientes do prato. Buscamos equilibrar esta fruta e estrutura com os sabores adocicados do tomate, leve creme de leite, e uma textura acentuada em um pouco de alcaparras, que deram o salgado em doses pequenas, para se contrapor na doçura (aparente) em boca no vinho, que é seco.

A cebolinha que tem sabor sutil em conjunto com as alcaparras, efetuaram tamb´me o contraste no prato entre a cebola em tiras e o tomate (Ambos com a expressão leve da doçura).

No vinho, tanto o tomate como a cebola foram compostos por aproximação em paladar, assim como cebolinha e alcaparras para dar o tom vegetal  também em sintonia com os leves herbáceos do vinho.

Creme de leite com toque do tomate, trouxe a integração no prato, e uniu a untuosidade do vinho ao conceito geral estabelecido no conjunto.

O resultado? Delicioso e harmônico em nosso paladar. Um prato que em conjunto com o vinho nos deixou em êxtase sensorial gustativo!

20190816_181324

RECEITA

Ingredientes:

– 300 gramas de Linguini (Usei o Barilla)

– 2 tomates médios para dissolver com o molho

– 1 tomate médio cortado em pedaços maiores

– 1 cebola grande fatiada em pedaços médios

– 2 colheres de sobremesa não muito cheias de alcaparras

– 1 caixa de creme de leite de 200 gramas

– azeite para iniciar

– sal a gosto (Umas 2 boas pitadas)

– 1 colher de café de pimenta calabresa seca

– 1 colher de sopa cebolinha picada para o molho e outra para finalizar

Modo de fazer:

Em uma panela separada, coloque azeite e a cebola picada para refogar, assim que estiver transparente, junte os 2 tomates picados e deixe em fogo brando até quase se dissolver na totalidade.

Junte o sal, a pimenta calabresa seca, a cebolinha (2 colheres de sopa) e deixa refogar por mais 5 minutos em fogo brando.

Em paralelo coloque em uma panela grande a água com um pouco de sal e óleo para cozinhar o macarrão. Assim que ferver adicione a massa (os 300 gramas da receita).

Quando a massa estiver cozida, abaixe o fogo e retorne ao molho.

No molho adicione o tomate cortado em pedaços grandes. A idéia aqui é que fiquem ainda em pedaços após um pouco cozidos. Faça isso por 10 minutos e adicione a caixa de creme de leite, abaixando o fogo á temperatura menor do fogão e mexa até o molho ficar todo integrado, sem deixar ferver.

Apague o fogo do molho e coloque a colher de cebolinha que não será dissolvida. Escorra a massa e coloque no prato que irá servir adicionando o molho por cima e parmesão.

Pronto, agora é só desfrutar do vinho e da massa! Saúde!

Vinho Volparo:

Importado pela Futura Importadora, pode ser encontrado em alguns restaurantes como a Cantina “C que Sabe” em São Paulo, o mesmo ligando diretamente para a importadora.

Nos eventos que estamos, há sempre a presença do vinho e da importadora. Acompanhem nossas postagens no instagram @vinhodosanjos e nosso site.

www.futuraimportadora.com.br

Telefone (11) 3562-6132

 

 

 

 

Safras premiadas de Don Melchor movimentam eventos no Rio e Brasília

Wine Dinners e degustações nas duas cidades contarão com a presença de Enrique Tirado, o nome por trás do lendário rótulo

20181128_160633

As safras 2015 e 2016 de Don Melchor do Chile serão apresentadas entre os dias 12 e 14 de março, com a presença de seu enólogo Enrique Tirado em degustações que acontecem no Rio de Janeiro e em Brasília.

DM 2016

As duas safras traduzem a elegância, o estilo e a complexidade deste notável vinho produzido no Vale do Alto Maipo.

No Rio, Tirado comanda dois Wine Dinners, sendo o primeiro em parceria com a Adega Hara, no Restaurante Érico, na Barra da Tijuca, no dia 12 de março, às 19h30, e o segundo, na Bergut Castelo, no Centro, no dia 13 de março, às 19h30.

No dia 14, Enrique Tirado segue para Brasília para encontro com clientes e visitas aos principais parceiros.

Confira os menus e preços:

Restaurante Érico (Avenida Érico Verissimo, 901 – Barra da Tijuca RJ) 12 de março, às 19h30 horas, tel: (21) 3435-7594 e (21) 2493-6161

Menu:

Entrada – Polvo Grelhado com musseline de batatas e Terrunyo Sauvignon Blanc;

Primeiro prato – Mignon de Javali ao molho rôti e mini legumes e Don Melchor 2015;

Segundo prato – Ossobuco com polenta mole e Don Melchor 2016;

Sobremesa – Mousse de chocolate com creme inglês e casca de amêndoas.

Preço: R$ 250 + serviço

 

Bergut Castelo (Av. Erasmo Braga, 299, Centro – RJ, 13 de março, às 19h30 horas, tel: (21) 2220-1887) – Dia 13 de março

Menu:

Entrada – Tartar de Atum ao Abacate e Terrunyo Sauvignon Blanc;

Primeiro prato – Ravióli Recheado com queijo da Serra da Canastra e Don Melchor 2015;

Segundo prato – Medalhão de filé mignon ao presunto de Parma com risoto de alho-poró e Don Melchor 2016;

Sobremesa – Tiramisù.

Preço: R$ 320 + serviço

Sobre as safras

Don Melchor 2015 foi produzido com 92% Cabernet Sauvignon, 7% Cabernet Franc, 1% Petit Verdot e descansou 15 meses em barris de carvalho francês (69% novos e 31% de segundo uso). A safra caracterizou-se por maior precipitação do que de costume, concentrada principalmente no inverno. O tempo seco e quente de novembro permitiu floração e vingamento adequados. O processo de amadurecimento foi parelho, resultando em uma safra com ótimos sabores e aromas. De coloração cereja e vermelho profundo, o vinho traz notas de frutas vermelhas mescladas delicadamente com notas minerais, sugerindo cinzas frias e grafite. Em boca, revela textura fina e delicada, e mostra-se amplo e profundo, com um ataque suave e sutil, seguido de uma evolução intensa. Seu teor alcoólico alcança 14,3%.

Don Melchor 2016 foi produzido com 93% Cabernet Sauvignon, 3% Cabernet Franc, 3% Petit Verdot, 1% Merlot e descansou 14 meses em barris de carvalho francês (55% novos e 45% de segundo uso). Temperaturas inferiores às da anterior, marcaram esta safra, também influenciada pelo fenômeno El Niño. Os solos pedregosos de Puente Alto contribuíram para a drenagem das chuvas no período de colheita, permitindo um amadurecimento equilibrado. De vermelho escuro profundo, este vinho esbanja elegância e fineza, e apresenta importante expressão aromática, na qual se destacam notas de frutas vermelhas pequenas. Em boca, um ataque suave que se perpetua com um perfeito equilíbrio de sabores e um final de boa duração, com destaque para taninos delicados e equilibrados. Teor alcóolico de 14%.

Sobre Don Melchor

O vinhedo Don Melchor tem desempenhado importante papel na história moderna do vinho chileno. Localizado na Cordilheira dos Andes, margem norte do Rio Maipo, no Vale do Maipo, a 650 metros acima do nível do mar, o vinhedo remonta a meados do século XIX, quando as primeiras variedades francesas pré-filoxera foram importadas da França. Atualmente é formado por 127 hectares, divididos em sete lotes, dos quais 90% correspondem à Cabernet Sauvignon, 7,1% à Cabernet Franc, 1,9% à Merlot, e 1% à Petit Verdot.

O enólogo Enrique Tirado desenvolveu uma longa e distinta trajetória na Vinícola Concha Y Toro. Ingressou em 1993 como encarregado das marcas premium da companhia, e a partir daí assumiu como enólogo gerente, a responsabilidade pelas marcas super premium e ultra Premium, incluindo Don Melchor. Foi sua extraordinária sensibilidade enológica, junto com seu incansável rigor, dedicação e estudo dos diferentes terroirs, que o permitiu ser designado em 1997 enólogo exclusivo de Don Melchor, o vinho ícone proveniente do destacado e reconhecido vinhedo de Puente.