Safras premiadas de Don Melchor movimentam eventos no Rio e Brasília

Wine Dinners e degustações nas duas cidades contarão com a presença de Enrique Tirado, o nome por trás do lendário rótulo

20181128_160633

As safras 2015 e 2016 de Don Melchor do Chile serão apresentadas entre os dias 12 e 14 de março, com a presença de seu enólogo Enrique Tirado em degustações que acontecem no Rio de Janeiro e em Brasília.

DM 2016

As duas safras traduzem a elegância, o estilo e a complexidade deste notável vinho produzido no Vale do Alto Maipo.

No Rio, Tirado comanda dois Wine Dinners, sendo o primeiro em parceria com a Adega Hara, no Restaurante Érico, na Barra da Tijuca, no dia 12 de março, às 19h30, e o segundo, na Bergut Castelo, no Centro, no dia 13 de março, às 19h30.

No dia 14, Enrique Tirado segue para Brasília para encontro com clientes e visitas aos principais parceiros.

Confira os menus e preços:

Restaurante Érico (Avenida Érico Verissimo, 901 – Barra da Tijuca RJ) 12 de março, às 19h30 horas, tel: (21) 3435-7594 e (21) 2493-6161

Menu:

Entrada – Polvo Grelhado com musseline de batatas e Terrunyo Sauvignon Blanc;

Primeiro prato – Mignon de Javali ao molho rôti e mini legumes e Don Melchor 2015;

Segundo prato – Ossobuco com polenta mole e Don Melchor 2016;

Sobremesa – Mousse de chocolate com creme inglês e casca de amêndoas.

Preço: R$ 250 + serviço

 

Bergut Castelo (Av. Erasmo Braga, 299, Centro – RJ, 13 de março, às 19h30 horas, tel: (21) 2220-1887) – Dia 13 de março

Menu:

Entrada – Tartar de Atum ao Abacate e Terrunyo Sauvignon Blanc;

Primeiro prato – Ravióli Recheado com queijo da Serra da Canastra e Don Melchor 2015;

Segundo prato – Medalhão de filé mignon ao presunto de Parma com risoto de alho-poró e Don Melchor 2016;

Sobremesa – Tiramisù.

Preço: R$ 320 + serviço

Sobre as safras

Don Melchor 2015 foi produzido com 92% Cabernet Sauvignon, 7% Cabernet Franc, 1% Petit Verdot e descansou 15 meses em barris de carvalho francês (69% novos e 31% de segundo uso). A safra caracterizou-se por maior precipitação do que de costume, concentrada principalmente no inverno. O tempo seco e quente de novembro permitiu floração e vingamento adequados. O processo de amadurecimento foi parelho, resultando em uma safra com ótimos sabores e aromas. De coloração cereja e vermelho profundo, o vinho traz notas de frutas vermelhas mescladas delicadamente com notas minerais, sugerindo cinzas frias e grafite. Em boca, revela textura fina e delicada, e mostra-se amplo e profundo, com um ataque suave e sutil, seguido de uma evolução intensa. Seu teor alcoólico alcança 14,3%.

Don Melchor 2016 foi produzido com 93% Cabernet Sauvignon, 3% Cabernet Franc, 3% Petit Verdot, 1% Merlot e descansou 14 meses em barris de carvalho francês (55% novos e 45% de segundo uso). Temperaturas inferiores às da anterior, marcaram esta safra, também influenciada pelo fenômeno El Niño. Os solos pedregosos de Puente Alto contribuíram para a drenagem das chuvas no período de colheita, permitindo um amadurecimento equilibrado. De vermelho escuro profundo, este vinho esbanja elegância e fineza, e apresenta importante expressão aromática, na qual se destacam notas de frutas vermelhas pequenas. Em boca, um ataque suave que se perpetua com um perfeito equilíbrio de sabores e um final de boa duração, com destaque para taninos delicados e equilibrados. Teor alcóolico de 14%.

Sobre Don Melchor

O vinhedo Don Melchor tem desempenhado importante papel na história moderna do vinho chileno. Localizado na Cordilheira dos Andes, margem norte do Rio Maipo, no Vale do Maipo, a 650 metros acima do nível do mar, o vinhedo remonta a meados do século XIX, quando as primeiras variedades francesas pré-filoxera foram importadas da França. Atualmente é formado por 127 hectares, divididos em sete lotes, dos quais 90% correspondem à Cabernet Sauvignon, 7,1% à Cabernet Franc, 1,9% à Merlot, e 1% à Petit Verdot.

O enólogo Enrique Tirado desenvolveu uma longa e distinta trajetória na Vinícola Concha Y Toro. Ingressou em 1993 como encarregado das marcas premium da companhia, e a partir daí assumiu como enólogo gerente, a responsabilidade pelas marcas super premium e ultra Premium, incluindo Don Melchor. Foi sua extraordinária sensibilidade enológica, junto com seu incansável rigor, dedicação e estudo dos diferentes terroirs, que o permitiu ser designado em 1997 enólogo exclusivo de Don Melchor, o vinho ícone proveniente do destacado e reconhecido vinhedo de Puente.

Vinho Tricky (rabbit) 2015 da Wine Lovers e pizza de Parma e quatro queijos da Prestíssimo

20180505_191428

A Wine Lovers, importadorta de vinhos traz o vinho Tricky 2015 em um blend equilibrado de 60% Cabernet Franc 40% Carmenérè que da ao vinho potência e suavidade ao mesmo tempo.

O rótulo já diz tudo. Descontraído, casual e moderno.

20180505_180853

Vinho do Chile, Santiago, Valle del Maule, apresenta uvas que foram maceradas a frio durante 5 dias e depois fermentadas em tanques de aço inoxidável entre 24 ° _ 28 ° C.

Em seguida, os vinhos estagiaram durante 8 meses em barricas de carvalho novos e usados.

Os solos do vinhedo são profundos e argilosos, com baixa fertilidade.

No nariz apresenta aromas de folhas secas e pimenta branca com toques de framboesa e chocolate.

Na boca seu sabor marcante lembra amora e frutas negras, com bom corpo, redondo e taninos suaves e finos. O final de boca é complexo encantador.

20180506_083914

Na minha harmonização descontraída optei por uma pizza de presunto Parma e quatro queijos, da Pizzaria Prestíssimo, que ressaltou os sabores do prato e do vinho em perfeita combinação! Ficou uma delícia!

Mas o vinho pode também ser harmonizado com queijos maduros e envelhecidos, carne de porco e cordeiro.

Sobre a Vinícola
InVina é propriedade da família Huber, com mais de 15 anos de experiência na viticultura chilena.

Estabeleceu-se no Chile em 1999 como parceiros fundadores minoritários da VIA Wines.

Em 2007 fundaram a InVina, uma empresa 100% familiar, que se concentrou em investir e desenvolver vinhedos no Vale do Maule.

Maiores informações:

Importadora Wine Lovers:

Rua Edison, 640 – 121A1 – Campo Belo – São Paulo – SP

contato@winelovers.com.br / Luciana

(11) 99373-1007

(11) 5531-0081/2597-3009

Pizzaria Prestíssimo:

Al. Joaquim Eugênio de Lima, 1.135 – JARDINS

(11) 3885-4356

Horário de Funcionamento:
das 18h00 á 00h00 de domingo á quinta-feira, quinta-feira, sexta e sábado, das 18h00 á 0h30

www.prestissimo.com.br

 

 

 

 

Dia das mães e delícias gastronômicas no Bazar da Cidade em São Paulo

Bazar logo

O Bazar da Cidade Edição Dia das Mães 2017 acontece de ​5 a 7​ de Maio, de sexta-feira a domingo, das 11 às 21 horas, na Obra de Arte, em Moema e promete produtos criativos em uma atmosfera deliciosa para presentear a mamãe, traz também deliciosas opções gastronômicas e música no fim de semana.

Serão cinquenta expositores com produtos bem variados – roupas e acessórios, semijóias e bijoux, vitrais, cerâmicas, papelaria, sabões artesanais, terrários e até sex toys.​

Na parte gastronômica, um restaurante criativo, comidinhas, vinhos e pastramis, sucos e smoothies, brigadeiros deliciosos e ótimo café.

Os parceiros gastronômicos desta edição do Bazar da Cidade são os seguintes:

BeFresh

O BeFresh é referência paulistana quando se fala em comida contemporânea saudável, de qualidade e saborosa. O restaurante ​participa​ desta edição do Bazar da Cidade apenas com um cardápio de bebidas muito especiais. Entre as muitas opções, várias caipirinhas e os incríveis sucos e smoothies BeFresh – feitos de pura fruta, sem qualquer adição de açúcar ou água.

Café Fora da Lei 

Em uma caminhonete Ford F75 de 1969, levam ao Bazar da Cidade seis ​diferentes tipos de café (preparados com café da variedade Catuaí Vermelho): expresso, coado, irish coffee, com leite de coco, cappuccino e gelado. Para acompanhar, cookies deliciosos.

Fernanda Vianna Enogastronomia

Oferece ​uma ótima seleção em vinhos e espumantes e saborosos pastramis.​​

Grão Vizir Masalas e Especiarias

Ervas e temperos da Grão Vizir. Produtos exclusivos que encantam todos os sentidos. As masalas (termo indiano para mistura de ervas e especiarias) são pra lá de especiais. Entre elas, Curry de Madras, Garam Masala, Kashmir Masala, Panch Phoron Rajasthani, Tandoori Masala e Tchai Masala – esta uma combinação de chá preto, leite e especiarias com sabor picante e ao mesmo tempo adocicado, que proporciona uma sensação indescritível. Destaque para a Calda de vinho e especiarias, para ser explorada em muitos pratos – a combinação de vinho com açúcar demerara e especiarias pode ser usada tanto em bolos e frutas, quanto em carnes e queijos.

Ll Riccio

Aqui criações em cozinha italiana.

Trazem uma linha de produtos como: abobrinhas, berinjelas e cogumelos grelhados, caponata de berinjela, lasagna al sugo, grissini, taralli (biscoito de azeite extra virgem), ciambelline al vino (biscoito de vinho tinto) e biscotti di ceglie (biscoito de amêndoas).

Q Bike

Food bike com brigadeiros incríveis e outros doces.

Q Gastronomia

Restaurante oficial desta edição do Bazar da Cidade, a Q Gastronomia, da chef Larissa Queiroz vai oferecer todos os dias duas opções diferentes de massas artesanais (uma para o almoço e outra para o jantar); uma opção de proteína; uma salada que o cliente poderá montar a seu gosto; e duas opções de quiches ou tortas. Entre as opções, ravioli de queijo meia cura ao molho de parmesão com tomates salteados e azeite de trufas brancas; tortellii de zucca ao molho de manteiga e sálvia; picadinho de filet mignon; torta de frango; e quiche de brie com damasco.

Música: Música no sábado e no domingo.

Serviço 

O Bazar da Cidade, edição ​Dia das Mães 2017​, acontece nos dias ​5, 6 e 7​ de Maio (de sexta-feira a domingo). Em todos os três dias, sempre das 11 às 21 horas.

Na Obra de Arte, Rua Indiaroba 97, Moema, tel. 5535- 5928.

Entrada gratuita. Estacionamento bem ao lado.

 

O que há realmente dentro do vinho? (primeira parte)

O que há realmente dentro de uma garrafa de vinho depende fundamentalmente de uma coisa: confiança.

Gostamos de saber que estamos bebendo o que está escrito no rótulo, mas seria verdade tudo o que lemos lá? É realmente o vinho que escolhemos, está de acordo com as informações impressas?

Poderia haver algo que nos colocasse em risco de vida, logo no primeiro gole? É realmente um Pinot Noir 2008 ou seria um 2007 mascarado por pétalas de flores maceradas?

O ser humano, infelizmente, não é tão confiável. Quanto mais global a produção de alimentos e a cadeia de abastecimento, com crescimento na produção de vinhos, mais os laços de confiança são expostos e, ocasionalmente, são quebrados.

A questão seria: Confiar e averiguar.

A autenticidade tem muitas faces. Particularmente no mundo dos alimentos, o perigo de produtos nocivos se agiganta. No mundo dos vinhos, as questões referentes ao produto, no que tange a sua origem, cada vez mais vêm à tona. O progresso dos métodos de segurança e autenticidade coloca uma perspectiva tentadora: a conclusão da impressão digital original de um “terroir” em particular.

Tudo nos proporciona uma visão fascinante sobre o que sabemos e o que poderemos saber em breve.

Há toda uma tecnologia avançada para detectar e identificar questões químicas que poderiam verificar ou provar se um produto é declaradamente falso.

Trabalhos são desenvolvidos com ressonância magnética nuclear, que permitem a identificação da presença e nível de concentração de vários elementos em um único experimento, uma abordagem reforçada por métodos estatísticos multivariados. Possibilitando, por exemplo, distinguir as diferenças entre dois azeites de diferentes “terroirs”, mas da mesma espécie de oliveira.

Assim como se detecta produtos alérgicos para algumas pessoas, analisando os componentes, ou mesmo níveis de toxicidade e contaminação, também isto é possível no vinho.

Também já se voltam à atenção para a análise do uso do carvalho (o que é do carvalho e o que é proveniente da uva) e seus aromas, decorrentes no envelhecimento dos vinhos, demonstrando que barricas de carvalho e chips deixam rastros químicos distintos.

Há outras apresentações focadas em métodos para a identificação de variedades de vinhos através da análise de flavonóides e outros compostos.

Estudos sugerem que as variações dos compostos fenólicos, dentro de uma única variedade, ao longo do tempo, e por diferentes métodos de produção, determinam a autenticidade varietal.
Em breve publicarei a complementação…aguardem!

Fonte de pesquisa: www.winesandvines.com