Wines of Chile On the Road Digital 2021: Um show em vinhos e informações!

20210727_153531

Evento online reuniu mais de 700 profissionais e comunicadores do vinho que se conectaram com as vinícolas chilenas ao vivo em 18 estados brasileiros.

Nos dias 3 e 4 de agosto, aconteceu o Wines of Chile On the Road Digital 2021. Foi a terceira edição brasileira da feira itinerante de vinhos promovida pela associação que representa 76 das principais vinícolas chilenas no mercado global. Este ano, o evento contou com a participação de 24 produtores chilenos, que se conectaram em 4 apresentações para um público de especialistas, comunicadores e profissionais do mercado brasileiro de vinhos.

20210805_145906

20210805_145954

Participamos juntamente com mais de 700 convidados, que acompanharam o evento ao vivo e assistiram às aulas sobre vinhos chilenos, seguidas de degustações guiadas pelos enólogos e representantes das vinícolas, que se conectaram direto do Chile para a apresentação.

Os convidados assistiram ao evento de 18 estados, em todas as regiões do Brasil e tiveram a oportunidade de provar mais de 40 rótulos premium do Chile, de diferentes tipos, estilos e expressões que o país oferece.

Com a mediação do especialista Diego Arrebola e algumas intervenções da Jéssica Marinzeck (Podia estar um pouco natural), o evento contou com a participação de algumas das mais destacadas vinícolas chilenas, incluindo Aromo, Bisquertt, Bodegas Tagua Tagua, Casa Silva, Casas del Bosque, Château Los Boldos, Concha y Toro, Cono Sur, De Martino, Emiliana Organic Vineyards, Garcés Silva, Haras de Pirque, Koyle, Maquis, Montes, Morandé, Neyen Apalta Estate, Odfjell, Requingua, San Pedro, Santa Rita, Sutil Wines, Ventisquero e Viu Manent.

O evento marca um importante momento para o vinho chileno no Brasil, já que desde 2020 o nosso mercado assumiu a liderança no ranking de exportações de vinhos do Chile, ultrapassando pela primeira vez os Estados Unidos, a China, o Reino Unido e o Japão.

“Estamos orgulhosos do grande sucesso desta terceira edição de nossos Wines of Chile on the Road”, comenta Angelica Valenzuela, Diretora Comercial da Wines of Chile. “Embora não possamos estar presencialmente no Brasil, o formato online nos permitiu ter um alcance maior, chegando a lugares e pessoas que de outra forma não seria possível”, afirma ela.

Foram mais de 3.600 vinhos enviados aos convidados em cerca de 600 kits de degustação, cada um destinado a um dos temas de apresentação da Masterclass e da Feira Virtual. Pensadas para os profissionais do mercado de vinhos, as apresentações da Feira Virtual abordaram os temas dos Vinhos para Consumidores Exploradores, os Tintos Clássicos, os Vinhos de Verão e os Vinhos Premiados do Chile. Já as Masterclasses, desenvolvidas especialmente para os especialistas e comunicadores, incluíram os temas Passado e Futuro, Clássicos de Qualidade, Vinhos de Costa e Novas Fronteiras do Chile.

Durante as apresentações, Diego Arrebola conduziu o público em uma viagem virtual pelas principais regiões vitivinícolas do Chile: do Norte delimitado pelo deserto do Atacama, até o Sul, na fronteira com a Patagônia; e da costa do Oceano Pacífico, passando pelos vales centrais e chegando ao sopé da cordilheira dos Andes.

Além da transmissão pelo Zoom para os convidados, o evento também foi exibido para o público geral pelo YouTube da Wines of Chile Brasil, que teve cerca de 2 mil visualizações durante os dias do evento.

Durante a semana, a página da @winesofchilebr foi marcada mais de 500 vezes em publicações e stories no Instagram e no Facebook, com as hashtags #winesofchilebrasil #degustachile e #vinhoschilenos.

Desde julho, a página www.winesofchileontheroad.com recebeu cerca de 3 mil visitas.

Pelo site, os apreciadores do vinho chileno puderam conferir todos os detalhes do Wines of Chile On the Road Digital 2021 e se cadastrar para ler o novo ebook oficial do evento, que este ano.

Mais de 1 mil pessoas puderam baixar a nova edição do livro, que além dos artigos, inclui o conteúdo didático sobre as regiões vinícolas chilenas, e um perfil dos produtores participantes do evento e os seus vinhos.

“O ProChile orgulha-se de apoiar o Wines of Chile on the Road Digital 2021, onde o vinho, o embaixador do Chile no mundo, é o grande protagonista”, afirma María Julia Riquelme, diretora comercial do ProChile Brasil. “Nosso objetivo é contribuir com a geração de negócios e fomentar as exportações – que em 2020 alcançou a marca de US$ 185 milhões de dólares – e também destacar a nossa cultura, a nossa identidade, as nossas raízes e as inovações que podem transformar o vinho chileno no cenário internacional”, complementa ela.

Confira as sequências de vinhos degustados ao vivo em cada dia:

https://drive.google.com/file/d/1GZYhQTxwMQtb32jH0gXIBhXD00pocYE/view?usp=sharing

A gravações do evento seguem disponíveis no Youtube da Wines of Chile Brasil:

https://www.youtube.com/channel/UCGI-1T7V-fFN_6C65uqFgHA

Acesse o conteúdo didático das apresentações em PDF em:

https://drive.google.com/file/d/1SNYpRgga4JxaY0R0SOqVPEWJJHavj6J6/view?usp=sharing

Para mais informações do evento acesse:

https://winesofchileontheroad.com/

O ebook do evento está disponível em:

https://winesofchileontheroad.com/ebook/23-07/Ebook_Wines%20of%20Chile.pdf

As fichas técnicas completas dos vinhos estão disponíveis em:

https://drive.google.com/drive/folders/1RQWKL9UzpemzOdJSQJOK2XKdHz97D18?usp=sharing

Fizemos algumas harmonizações para demonstrar a diversidade dos vinhos:

20210820_181631

20210824_160218

Para quem perdeu, o ano que vem promete! De preferência presencialmente, já que nada como falar diretamente com os enólogos e produtores.

Parabéns mais uma vez a Wines of Chile, pela iniciativa e pelo cuidado na realização dos eventos!

Saúde!

 

 

Viñas de Colchagua requerem especial atenção!

IMG_9534

Por: Eduardo Morya e Almir Anjos

Em outubro foi realizada a “Avant-Première Viñas de Colchagua”, evento que contou com a assessoria da CH2A e que pela primeira vez aconteceu fora do Chile, com novas edições previstas para o Brasil segundo José Miguel Viu, presidente da associação.

É sabido da grande aceitação dos vinhos chilenos pelos brasileiros, prova disto é que o Chile fornece quase metade dos vinhos importados pelo Brasil, posição mantida há mais de dez anos.  O Brasil ocupa a quinta posição no ranking chileno de exportações de vinhos.

Segundo informações de 2010 (divulgadas em 2011) repassadas pela “Wines of Chile”, o Vale de Colchagua possuía 27.043 ha de vinhedos, sendo 86 % castas tintas e 14 % castas brancas.

A Associação Viñas de Colchagua foi criada em 1999 com objetivo de promover e difundir a D.O. Valle de Colchagua. No ano de 2011 adquire um novo conceito legal como Associação Gremial, atualmente conta com 13 produtores e é responsável pela “Ruta del Vino del Valle de Colchagua” (enoturismo).

O Vale de Colchagua dista 130 km ao sul de Santiago, possui limites oeste pelo Oceano Pacífico e leste pela Cordilheira dos Andes. A distância entre estes limites (120 km) e outras particularidades (Rio Tinguiririca; pequenos cerros com altitude inferiores a 500 m a.n.m.; correntes de ar; formação, tipo e profundidade do solo), fornecem inúmeras possibilidades ao setor vitivinícola, com novas áreas de produção sendo descobertas e implantadas com castas brancas e tintas, apesar de registros indicarem o cultivo de vinhas para produzir vinhos a partir de 1542, pelos missionários jesuítas, durante a Conquista Espanhola na América.

IMG_9551

As bodegas que fazem parte da Associação são: MontGras, Santa Rita, Santa Cruz, Bisquertt, Casa Silva, Lapostolle, Ventisquero, Los Vascos, Montes, Santa Helena, Siegel, Viu Manent e Luis Felipe Edwards.

Durante a avant-première, os produtores e enólogos esclareceram as inovações e propostas enológicas na Master Class “Colchagua e seus clássicos”, na Prova Aberta e nas ilhas temáticas “Herança: vinhos de vinhedos antigos”, “Uvas Mediterrâneas e não tradicionais” e “Carmenére de Colchagua”.

A apresentação de vinhos ícones e emblemáticos, com aromas e sabores marcantes, produtos da grande variação do terroir, da utilização de moderna tecnologia e do empenho dos produtores, foi determinante para afirmar: “Atenção para Viñas de Colchagua”.

IMG_9554

Dos vinhos que provamos (foram vários) destacamos três deles:

– Microterroir Carmenérè 2007: Um vinho que teve seu “terroir” mapeado de forma a garantir parcelas diferenciadas na produção. Produzido pela Casa Silva, é 100% Carmenérè, muito diferenciado desde os aromas como em boca. Apresenta delicadeza no nariz, com notas de fruta e café.

Em boca uma picância gostosa, final longo e marcante. Pimenta, pimentão e muita fruta.

– Montes Alpha “M” 2006: Um vinho 80% Cabernet Sauvignon, 10% Cabernet Franc, 5% Merlot e 5% Petit Verdot. Sua produção é bem limitada. No nariz já apresenta evolução, toques da canela e cassis.

Em boca é potente, integrado e tânico. Um vinho de muito glamour.

– Clos Apalta 2009: 78% Carmenérè, 19% Cabernet Sauvignon e 3% Petit Verdot. Estagia 24 meses em barricas 100% novas de carvalho francês.

Um vinho não clarificado e não filtrado. É um vinho de grande estrutura, aveludado e com cor intensa. No nariz apresenta frutas como ameixas maduras e figos secos.

Em boca tem final longo. Um vinho muito bem integrado e harmonioso.

Para quem ainda não teve a oportunidade de provar, vale a observação nos rótulos e a viagem a Colchagua.

 

Mistral degusta: Casa Lapostolle no Rubayat

IMG_1603

Estive na última terça feira (22/01) no Rubayat, degustando os vinhos da Casa Lapostolle.

IMG_1608

No total foram 7 vinhos, dois brancos e 5 tintos.

A casa Lapostolle é o mais francês dos produtores chilenos. Os vinhos possuem grande classe e elegância, bem como uma qualidade superior e muito, mas muito próximos aos grandes vinhos franceses, porém com uma personalidade única e especial.

Segundo Robert Parker: “Talvez a mais brilhante vinícola chilena” com espetaculares vinhos!

E ele tem razão!

Fiquei especialmente encantado com 2 vinhos. O Cuvée Alexandre Chardonnay 2011 e claro, com o tinto ícone Clos Apalta 2009, eleito o melhor vinho do mundo (safra 2008) pela Wine Spectator. Considerado um vinho “outstanding” pela crítica.

O primeiro (Chardonnay) com notas de defumado, ótimo corpo, redondo na boca, macio, muito elegante.

Vinhedos selecionados na região de Casablanca. Colheita manual e rendimento limitado.

Vinificação: 92% do mosto foi prensado sem contato com as cascas. 53% do mosto foi fermentado em barricas de carvalho e o restante (47%) em tanques de aço com controle de temperatura. Fermentação malolática completa.

Maturado em contato com as borras em barricas de carvalho francês, sendo 83% novas e 17% de segundo uso.

Teor Alcoólico: 15% com sugestão de guarda de 5 até 10 anos.

Harmoniza com carne de aves. Prato com molho cremoso. Frutos do mar. Lagosta. Vieiras com açafrão e queijos.

IMG_1619

IMG_1618

O segundo vinho (Clos Apalta), complexo, com corpo, taninos macios, lembrando um grande Bordeaux. Exuberante!

Composição: 78% Carmenère; 19% Cabernet Sauvignon and 3% Petit Verdot

Apalta, está localizado na zona do Vale de Colchagua, na sub-região do Vale de Rapel, na região do Vale Central. São vinhedos biodinâmicos sem enxerto e não irrigado com parreiras em média de 60 anos de idade .

As uvas são desengaçadas manualmente e vinificadas em cubas de carvalho francês novas com temperatura controlada de 26 graus. Fermentação por leveduras selvagens. A maceração dura de 4 a 5 semanas. Malolática realizada em barricas de carvalho francês novos.

Maturado por 24 meses em barricas de carvalho francês novas. Engarrafado sem clarificação nem filtração.

Teor Alcoólico: 15,5% e sugestão de guarda por mais de 10 anos.

Combina com carnes de caça, cordeiro e prato de alta gastronomia. Uma alternativa original seria para sobremesa com chocolate amargo.

Todos vinhos com personalidade e estilo francês. Um luxo!