Vinedos de Alcohuaz do Chile: Vinhos com visão de futuro que unem o material e o espiritual

20161122_160336

Estive em degustação promovida pela Decanter dos vinhos da empresa Vinedos de Alcohuaz do Chile.

Os vinhos degustados foram do projeto pessoal de Marcelo Retamal, um dos mais revolucionários enólogos do Chile e um dos 30 enólogos mais influentes do mundo, pela  revista Decanter.

20161122_181541

Nos vinhos de VINEDOS DE ALCOHUAZ encontramos vinhos elaborados com as uvas Syrah, Grenache, Carignan, Petite Sirah entre outras.

São 100% naturais, com mínima intervenção humana nos vinhedos e na adega, onde as uvas são pisadas em lagares de pedra como no passado.

O amadurecimento é em ovos de concreto Namblot ou  foudres de 2.500 litros de carvalho austríaco.

São 18 hectares de vinhas, plantadas em 2005 e que agora, de um ano para cá tem mostrado seus resultados, fruto da inovação e visão de futuro do enólogo e de toda a equipe.

Vinhedos localizados a uma altitude que varia entre 2680 metros e 2200 metros e tem como particularidade ser um projeto de altitude, próximo a Cordilheira dos Andes e sujeito a todas estas interferências de clima e variações de solo.

O projeto orgânico não possui uso de herbicidas, obviamente, buscando a fineza proporcionada pela suavidade do “pisa pé” e não se utilizando de leveduras e nem ácido tartárico. Seria uma vinificação “minimalista”.

20161122_144909

Além disso, parte do projeto considera o uso de recipientes de argila, colocados abaixo da terra, da mesma forma que a bodega está abaixo da montanha.

20161122_145029

A irrigação se da pelo derretimento da neve, sem a utilização de bombas.

Na proposta que mantém a visão de futuro, de cada produto produzido são reservadas exatas 465 garrafas que ficam reservadas em estoque, para futuras degustações no tempo.

RHU que é um dos nomes presentes no rótulo significa portal. E no caso este portal seria a ligação entre o mundo material e o espiritual.

Alcohuaz é o nome do povo residente na região e esta composição de fatores, estudo e determinação de objetivos muito claros, de ser uma bodega referência em vinhos e de visão de futuro, fazem desta vinícola uma grande surpresa tanto pelo resultado nos vinhos, como pela proposta de longevidade esperada para as próximas gerações. Um grande diferencial!

Outro nome presente no rótulo, é o GRUS, representa a garça que proporciona a ligação entre este mundo espiritual e terreno.

Até mesmo a cor azul da cápsula adotada foi pensada nestes termos, incluindo no rótulo a Costelação visualizada do Valle de Elqui.

Chama a atenção a proposta, não só pelo que foi apresentado em termos de diferenciais, mas pela energia envolvida e o resultado na grande qualidade dos vinhos apresentados.

Mas vamos aos vinhos:

20161122_151442

– GRUS 2014:

Das uvas Syrah (50%), Garnacha (36%), Malbec (13%) e Petite Syrah (1%).

O solo é formado por granito e os vinhedos estão localizados no Valle de Elqui a uma altitude entre 1720 e 2206 metros.

Foram produzidas 9733 garrafas sem passagem em madeira.

Cor rubi. Notas de amora, chocolate, tabaco, toques de herbáceo, tais como folhas de louro e pimenta fresca. Na boca é apresenta frescor, é suculento, com taninos vibrantes e refinados. Final longo e intenso. Teor alcoólico de 13% e preço referência R$ 232,00.

20161122_152037

– CUESTA CHICA 2015:

Vinho 100% da uva Garnacha. Proveniente do Valle de Elqui, também de solo granítico. O vinhedo está localizado a 2179 metros de altitude. Foram produzidas 2436 garrafas apenas. O vinho permanece 23 meses em ovos de concreto. É extremamente elegante e macio. Teor 13% e sem referência de preço ainda.

20161122_152500

– LA ERA 2015:

Vinho 100% Malbec. Proveniente do Valle de Elqui, também de solo granítico. Vinhedo localizado a 1796 metros de altitude. Foram produzidas apenas 1267 garrafas. Permanece 23 meses em madeira de 2500 litros. É fresco e de uma pureza e elegância sem igual. Teor alcoólico de 12,8%. Um malbec de colheita precoce.

20161122_153921

– TOCOCO 2015:

Vinho 100% Syrah do Valle de Elqui. Solo em granito. Vinhedo localizado a 1788 metros de altitude. Foram produzidas apenas 1245 garrafas. É um Syrah diferenciado, elegante e de grande complexidade aromática e em boca. Permaneceu 23 meses em madeira de 2500 litros.

20161122_155209

– RHU 2011:

Este vinho merece destaque. Um vinho que eu diria “sensacional”. Tanto pela composição no conjunto, como pela complexidade do início ao fim. A medida que degustamos vamos descobrindo novos nuances, aromas e somos tocados em boca pela persistência e elegância nos taninos.

Corte das uvas Syrah (73%), Garnacha (18%) e Petite Syrah (9%). Proveniente do Valle de Elqui a uma altitude que vai entre 1720 e 2206 metros. Permanece 30 meses em ovos de concreto. Foram produzidas 2785 garrafas. Seu preço referência é de R$ 414,00.

20161122_144336

Finalizando o que mais chama a atenção no projeto é que ele justamente nos transporta a um mundo de aromas e sabores novos e desconhecidos. Uma viagem nos sentidos e no paladar. Uma confluência de energias da produção, na garrafa e na taça. Um portal realmente do mundo físico ao espiritual. Uma longevidade imensurável no tempo que vai do período jurássico ao futuro.

Saúde!

 

 

 

 

SBAV-SP promove o 1º Festival de vinhos Sul-americanos

SBAV

Aberto ao consumidor final, o evento reúne as principais importadoras do país, entre elas Decanter, Interfood, Zahil e Viníssimo, além de produtores nacionais como a Miolo, Perini e Aurora.

 

No evento será possível adquirir rótulos que estarão a venda com preços especiais.

Brasil, Argentina, Chile e Uruguai são os países da América do Sul mais conhecidos quando falamos em vinhos. Juntos eles participam com a maior parte da fatia do mercado brasileiro, onde quase 80% dos vinhos finos vendidos são importados.

O Chile é o líder de importações seguido da vizinha Argentina, sendo o Brasil o mais importante mercado de vinhos para o Uruguai.

A diversidade poderá ser conferida no Festival do Vinho Sul-Americano, organizado pela SBAV-SP (Associação Brasileira dos Amigos do Vinho de São Paulo).

O evento acontece no dia 3 de outubro (sexta-feira), no Hotel Golden Tulip Paulista Plaza, em São Paulo, e promete atrair os profissionais do mundo do vinho e, principalmente, o consumidor final. É conferir!

Festival do Vinho Sul-Americano

 

Dia 3 de outubro de 2014, das 16 às 21 horas

 

Hotel Golden Tulip Paulista Plaza

Alameda Santos, 85 – Jardins – São Paulo/SP

Mais informações: (11) 3814-7905 | vinho@sbav-sp.com.br

 

Convites: R$ 30,00 (associados) e R$ 50,00 (não associados)

 

 

Vinícola Dona Maria é destaque no evento de vinhos do Alentejo em São Paulo

Por: Eduardo Morya e Almir Anjos

Tejo 2

No último dia 15 aconteceu em São Paulo a “Prova dos Vinhos do Alentejo” com a realização da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) que contou também com a organização da Essência do Vinho e a assessoria da CH2A.

A região do Alentejo foi considerada este ano pelo jornal norte americano USA Today, através de votação, a “melhor região vinícola do mundo para visitar”, devido as suas características históricas, tradições, natureza e culinária.

As tradicionais e premiadas vinícolas do Alentejo, desembarcaram em São Paulo com inúmeros rótulos de brancos, roses e tintos de castas e cortes da região.

Alentejo II

Tejo1

Dentre estas vinícolas, destacamos a Dona Maria que tem seus vinhos importados para o Brasil pela Decanter.

A Quinta Dona Maria, também conhecida por Quinta do Carmo localiza-se em Estremoz e tem sua origem no princípio do Séc. XVIII, produzindo vinhos há mais de 150 anos.

A apresentação dos vinhos foi efetuada pelos representantes da Decanter e pelo próprio produtor, Sr. Júlio Bastos que com desenvoltura comentou sobre o ícone de sua produção, o vinho Júlio B. Bastos, 100% Alicante bouschet, safra 2004, 14,5 % de álcool, elaborado em homenagem ao seu pai Sr. Júlio Bandeira Bastos, ao preço na Decanter  de R$ 783,82.

Este vinho foi elaborado até o momento em apenas duas safras (2004 e 2007). É proveniente de um vinhedo de dois ha com mais de sessenta anos e baixo rendimento (4.500 kg/ha).

Para a produção são selecionadas as melhores uvas, pisadas em mármore, com fermentação controlada também em lagares de mármore, malolática e estágio de quatorze meses em barricas novas de carvalho francês.

Possui cor rubi para granada concentrada, aromas complexos de frutas negras, vegetal silvestre e alcaçuz.

Em boca é equilibrado, denso, com taninos finos e um longo final. Um vinho de guarda que se recomenda decantar para apreciar todas as suas qualidades.

Este e outros vinhos da mostra comprovaram que o Alentejo é uma região diferenciada e que em função de suas particularidades é a “melhor região vinícola do mundo para visitar”.

Estivemos fazendo parte também da Masterclass com o tema “Arte do Corte” que apresentou sete vinhos de alta gama, especialmente selecionados para a apreciação dos jornalistas presentes e com apresentação do crítico de vinhos português Rui Falcão.

Destaque também para o vinho Dona Maria Reserva Tinto 2008. Vinho surpreendente que apresenta coloração rubi viva, aromas balsâmicos, farmácia e um toque animal. Grande intensidade e rusticidade.

Os Clubes de vinhos crescem. Mas como escolher o melhor?

IMG_7648

Para quem gosta de vinhos e busca comodidade, os clubes de vinhos na internet são uma boa opção. Resolvi reeditar esta matéria, por ser sempre atual.

Mas como escolher o clube mais conveniente e adequado ao nosso gosto?

Eis ai uma pergunta que demandaria tempo de pesquisa e estudo junto ás várias opções no mercado.

As ideias são muitas, e muitos deles oferecem uma série de benefícios que vão desde descontos exclusivos, brindes, garrafas adicionais, descontos em parceiros, cupons de aniversário, entrega gratuita, etc. Inúmeras vantagens para “pegar” literalmente o cliente pela taça.

Também informam que oferecem um serviço cuidadoso de curadoria e escolha de produtos.

Mas claro, em cada um deles o principal objetivo é manter o cliente na base, ou seja, fazer com que ele permaneça o maior tempo possível como associado e com regularidade mensal.

Na maioria deles é possível deixar de participar suspendendo a entrega por um mês.

 

Tipos de Planos

Os clubes são variados em suas definições. Alguns deles ainda me parecem estar em implantação buscando caminhos. Outros realmente são confusos em suas definições. E se estou acostumado a ver vinhos, imagina para o leigo que acessa a página pela primeira vez.

O que é necessário passar é a clareza nas informações. De forma direta, regras claras e bem definidas.

 

Veja abaixo alguns clubes de vinhos no Brasil:

– ClubeW: Oferece curadoria, descontos exclusivos de 15% para associados, modalidade de 2, 4 ou 6 garrafas divididos em One, Classic e Premium, ou seja, 9 modalidades de planos e valores que vão de R$ 50,00 á R$ 660,00. Entrega gratuita. Recebe a Revista Wine. Fichas técnicas e harmonizações bem completas. Não comenta o sistema de pagamento na página inicial.

– Clube Evino: Oferece curadoria, descontos exclusivos nas campanhas no site, vinhos exclusivos ao associado, brindes variados ou em garrafas para novos associados, modalidade de 2, 4 e 6 garrafas em um só plano (Dois tipos de vinhos) que vai de R$ 99,00 á R$ 278,00. Não deixa claro se a entrega é gratuita no início do site e como isto implica nas diferentes localidades. Aceita apenas Cartão de Crédito. Descontos exclusivos somente ao associado no site. Produtos exclusivos ao associado no site.

– Clube Decanter: Três Kits ao mês. Planos que vão de R$ 109,00 á R$ 559,00. Material informativo. Entrega gratuita. Aceita Cartão de Crédito e Boleto. O Clube não deixa claro se as ofertas mensais podem variar em quantidade de vinhos e valores. Site um pouco confuso de navegar.

– Winelands: A proposta é trabalhar vinhos do produtor direto ao consumidor já que o Clube é também de uma importadora. O cliente tem a possibilidade de escolher entre brancos, tintos, roses, espumantes ou todos os tipos de vinhos do mês. Aceita pagamento somente com cartão de crédito. Prometem vinhos com pontuações, medalhas em concursos acima de 90 pontos. Cliquei na aba “Saiba mais” e ela não abriu para dar maiores detalhes do clube. Nas fichas técnicas dos vinhos, não encontrei as premiações.

– Dionisio Wine Club: Oferece curadoria, descontos exclusivos em viagens e parceiros, programa de descontos em vinhos. Clube oferece opções de 2 á 6 garrafas, ao custo de R$ 135,00 (Mensal) á R$ 380,00 (Bimestral). Fichas técnicas enxutas no site. Frete gratuito para todo o Brasil.

– Sociedade da Mesa: Três tipos de seleções: Mensal (Garrafas no valor de R$ 44,00), Grandes Vinhos (Garrafas no valor de R$ 100,00), Obras-Primas (Garrafas no valor de R$ 250,00). 4 ou 6 vinhos nas opções de escolhas. Cobra Frete dependendo da localização (CEP). Aceita apenas Cartão de Crédito. Descontos em cursos reconhecidos. Viagens enogastronômicas ao associado. Mínimo de 4 garrafas para entrega. Saca-rolha: Seleção de restaurantes em que o associado pode levar até 2 vinhos e não pagar rolha.

– Vinhos de Bicicleta: Dois tipos de vinhos escolhidos para o que denominam Confraria. Valores entre R$ 95,00 e R$ 165,00 (Há valores descritos em outra parte do site dizendo R$ 99,00 e R$ 169,00). Norteiam os vinhos como sendo raros (A se pesquisar a fundo). Pagamento por Cartão de Crédito. Custo de entrega depende da localidade, podendo ser por SEDEX ou PAC. Site moderno e dinâmico.

– Malucos por Vinho: Planos de R$ 50,00 / R$ 90,00 e R$ 150,00. Pagamento por Boleto Bancário. O sócio sempre sabe o que virá no mês seguinte, podendo cancelar o envio ou aumentar seu pedido com antecedência. Há área de cobertura determinada, ou seja, não cobre todos os CEPs. Mas o envio é gratuito.

– Golden Wine Club (Winexpress): Oferece de 3 a 6 garrafas/mês. Frete grátis para Sul e Sudeste apenas. Oferece 5% de desconto no site. Envio de revista online. Permite a recombinação dos vinhos de cada lote (Flexibilidade). Planos que vão de R$ 150,00 á R$ 330,00. Na página inicial não informa a forma de pagamento.

– Grand Cru: Denominado de Confraria. São 5 tipos de perfil oferecidos ao associado. Aceita apenas Cartão de Crédito. Entregas em todo o Brasil. Frete gratuito. De 3 a 6 garrafas de vinhos. Oferece descontos de 10% nas lojas ao associado e 20% nos eventos promovidos. Planos de R$ 150,00 á R$ 1.500,00. Fichas técnicas bem enxutas.

– Clube de Vinhos Vinho Clube (Vinho Site): Site clean, este clube é mais recente. A proposta consiste em oferecer 3 tipos de planos:

Unique R$ 97,50 (3 garrafas / R$ 35,50 cada)

Ouro R$ 112,00 (2 garrafas / R$ 56,00 cada)

Summer R$ 108,00 (2 garrafas / R$ 54,00 cada)

O interessante deste clube é que ele oferece vinhos brancos e rosés, uma raridade de se ver.

O frete é grátis (Há algumas restrições), o que é um conforto. Sendo associado, há 10% de desconto em todo o site.

Destaque para o apoio a cheche Nosso Lar, um diferencial!

Alguns descontos extras para quem está em Belo Horizonte em cursos, etc.

Aceita todos os cartões de crédito!

Quanto a qualidade dos vinhos, é conferir!

Acho que falta informação quanto ao cancelamento, caso o cliente queria desistir. esta informação precisa estar bem clara na entrada do site.

Enfim, em todos há diferenças sendo importante determinar sua localidade e sua adequação aos custos e vinhos escolhidos.