Miolo apresenta novas safras e seu vinho Sesmarias 2018

Miolo Sesmarias topo

A safra 2018 é uma das melhores dos últimos anos

A Miolo Wine Group, uma das mais conhecidas vinícolas brasileiras apresentou por Adriano Miolo, diretor superintendente e enólogo, uma prévia da nova safra dos vinhos 2018.

Vários vinhos foram amostras retiradas das barricas de carvalho, apenas para dar uma idéia do potencial que os vinhos já apresentam, muito antes de estarem prontos para serem comercializados.

A Avant Première desta safra aconteceu para jornalistas, convidados e influencers e foram harmonizadas com pratos do cardápio da NB Steak House.

A safra 2018 tem como características principais o fato de ter havido poucas precipitações (chuva), estiagem prolongada e a necessidade de em alguns casos os vinhedos terem sido irrigados.

Foram apresentados os vinhos abaixo, todos de amostras de barricas (Menos o Sauvignon Blanc), portanto vinhos que ainda serão lançados.

20180821_200611

Miolo Reserva Sauvignon Blanc Colheita Noturna 2018

Este já em sua garrafa original está pronto e já é comercializado pela Miolo. Apresenta com amarelo palha e tem em seus aromas intensa fruta. No paladar tem ótima acidez, frescor e um final prolongado e elegante. Foi harmonizado com carpaccio e salada.

As amostras de barricas:

Miolo Single Vineyard Touriga Nacional 2018

Uma das castas que mais aprecio e que se deu muito bem no Brasil, a Touriga Nacional tem estrutura e corpo. Neste vinho a idéia é utilizar barricas de 2º e 3º usos em uma previsão de permanência por 12 meses. O vinho tem ótima estrutura em boca, é equilibrado mesmo sem estar pronto e demonstra um excelente potencial para guarda. No atual estágio seu teor alcoólico é de 15,4% o que não assusta por toda a sua configuração nos aromas e palato.

Sesmarias Rótulo

Sesmarias 2018

Das uvas Cabernet Sauvignon, Merlot, Tempranillo. Petit Verdot, Tannat e Touriga Nacional, este blend demostra o trabalho na composição da estrutura do vinho e sua singularidade, ou melhor, seu plural, fruto do “know how” desenvolvido pela Miolo.

Da região da Campanha Meridional, RS também é um vinho de alto teor alcoólico, como a maioria apresentada em função da maturação das uvas e das altas temperaturas da colheita 2018.

De cor profunda, ainda tem um certo toque herbáceo que deve sofrer um afinamento após a passagem prevista de 18 meses em barricas de carvalho e posterior finalização. Complexo nos aromas e paladar tem  muita intensidade.

Limitado a apenas 6912 garrafas é possível fazer uma “compra futura” considerando que a entrega será apenas em início de 2020. Após esta data o vinho será apenas comercializado na loja da Miolo, no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves.

Miolo Lote 43 2018

Sou um apaixonado por este vinho. Desde a sua primeira safra a qual tive a oportunidade de provar, assim como as que sucessivamente vieram nos brindar com a qualidade deste corte de Cabernet e Merlot, já um vinho consolidado e emblemático da Miolo.

Os últimos que provei foram das safras 2011 e 2012 que estavam “redondos”. Agora será possível provar somente a safra 2018 já que não houve a elaboração do Lote 43 para as safras nos anos pós 2012.

No caso deste Lote 43 que será lançado apenas em 2020, o potencial é enorme. Com toques trufados e grande estrutura, beirando os 15,3% de teor alcoólico é um vinho que, na minha opinião, segue para ser um dos mais expressivos de todos os Lotes já provados.

Vinhas Velhas Tannat 2018

Para quem acabou de voltar de eventos do Uruguai onde prevalecia a uva Tannat, este vinho vem sem dúvida a ocupar um espaço único em qualquer adega do mais exigente apreciador.

Da Campanha Central, RS, o teor alcoólico surpreende com bárbaros 16,4% em um conjunto extremamente harmônico. Segue no projeto de mapeamento dos solos em terroirs de pequenas parcelas e suas diferenciações lugar a lugar. A tal da “agricultura de precisão”. Simplesmente fantástico em todos os aspectos apresentados.

20180821_195916

Após o Masterclass tivemos um jantar harmonizado com os vinhos que são lançamentos, a Linha Miolo Single Vineyard, vinhos harmonizados com os pratos da casa.

Foram eles:

Miolo Single Vineyard Pinot Noir 2017

Miolo Single Vineyard Syrah 2017

Miolo Single Vineyard Touriga Nacional 2017

Miolo Late Harvest 2012

Agora é aguardar a chegada das novas safras no mercado, e desfrutar de todo este potencial dos vinhos da Miolo.

Saúde!

 

Miolo e a safra de uvas em 2018. Melhor da década!

Miolo

Com o final da colheita da safra 2018, a Vinícola Miolo tem apenas uma constatação: há pelo menos 6 anos não se via clima tão propício para a qualidade da vindima no Rio Grande do Sul.

Até agora, nesta década, foram 2 safras de qualidade excepcional: A de 2011 e a de 2012, mas nenhuma superará a qualidade da safra 2018.

Nos 3 projetos da Miolo no RS foram colhidos 2/3 do total previsto, que é de 6,2 milhões de quilos de uvas. Desta forma, já é possível afirmar com segurança sua qualidade superior.

O inverno de 2017 foi um dos mais amenos registrados nos últimos anos, com baixo acúmulo de horas de frio (abaixo de 7,2 °C).

Inicialmente isto causou muito temor, pois poderia gerar reflexos negativos na quebra da dormência das gemas das videiras, interferindo no volume de produção em 2018. Entretanto, o bom estado fitossanitário da copa das videiras no pós-colheita de 2017 compensou a falta de frio e a brotação foi vigorosa e uniforme. O frio menos intenso do inverno e a primavera com temperaturas favoráveis desencadearam o início da brotação, com 15 a 20 dias de antecipação na maior parte das variedades.

A primavera transcorreu dentro da normalidade, sem altos e baixos de temperatura, o que acarretou crescimento contínuo da vegetação e floração dentro do esperado. Por influência do frio reduzido do inverno, algumas variedades apresentaram menor número de flores por cacho, deixando-os um pouco mais “ralos”, o que influenciou em um peso médio menor. Em compensação, proporcionou uma maturação com ótima qualidade e sanidade nas uvas precoces, normalmente de cachos mais compactados e suscetíveis às podridões.

As chuvas da primavera e início do verão também ocorreram dentro da normalidade climatológica e apenas no mês de outubro houve uma semana com chuvas um pouco mais intensas, que não causaram danos nas variedades que ainda estavam em floração.

O verão vem transcorrendo com chuvas bem abaixo da média por influência do fenômeno “La Niña”, com reflexos muito positivos na qualidade e sanidade da uva. As temperaturas amenas noturnas estão sendo uma constante no período de maturação, com amplitude térmica média de 16 °C, chegando em alguns casos a ultrapassar 20 °C, favorecendo, assim, o acúmulo de matéria corante nas variedades tintas.

Uvas

Há de se levar também em conta alguns outros aspectos:

1) Miolo, Vale dos Vinhedos – A safra começou no dia 3 de janeiro com as variedades Pinot Noir e Chardonnay bases para espumantes, com ótimos resultados para a linha Miolo Cuvée Tradition e para o Miolo Millésime, produzido apenas nas melhores safras. Seguiu-se com a elaboração do Miolo Cuvée Giuseppe Chardonnay e, neste momento, estão sendo elaborados os tintos com a variedade Merlot, finalizando em março com a variedade Cabernet Sauvignon, utilizada para a produção dos vinhos Miolo Cuvée Giuseppe Merlot/Cabernet Sauvignon, Miolo Merlot Terroir e o ícone Miolo Lote 43, este elaborado somente nas safras excepcionais.

No Vale dos Vinhedos o clima transcorreu de forma adequada, com chuvas limitadas e esparsas, acompanhado de temperaturas mais amenas em relação à média normal. A previsão total de colheita é de 700 mil quilos.

2) Seival, Campanha Meridional – A safra teve início no dia 8 de janeiro com as variedades Pinot Noir e Chardonnay bases para a produção do espumante Seival. Na sequência foram colhidas as variedades Pinot Grigio, Sauvignon Blanc, Chardonnay e Viognier, utilizadas nos brancos das linhas Seival, Miolo Seleção e Miolo Reserva. Já a variedade Alvarinho, será colhida em março para o Quinta do Seival.

Para os vinhos tintos a Pinot Noir colhida em janeiro tem agora sequência com as variedades Tempranillo, Touriga Nacional, Merlot e Tannat, finalizando em março com Cabernet Sauvignon e Petit Verdot para as linhas Seival, Miolo Seleção, Miolo Reserva e Quinta do Seival. Finalmente, após 7 anos será elaborada nova edição do Sesmarias.

No Seival o período de grande estiagem a partir de janeiro, surpreendeu pela característica de clima árido, com temperaturas que chegavam a 32 graus durante o dia e, em algumas noites, caíam a 9 graus, propiciando uvas com maturação excepcional – esse fenômeno foi raras vezes observado. Previsão total de colheita: 1 milhão e meio de quilos.

3) Almadén, Campanha Central – A colheita começou no dia 5 de janeiro pela variedade Gewürztraminer, seguindo-se com as brancas Chardonnay, Chenin Blanc, Semillon, Riesling Itálico, Riesling Renano e Sauvignon Blanc – utilizadas na elaboração dos vinhos base espumante e varietais Almadén -, finalizando com a Ugni Blanc. Já para os tintos, a colheita teve início com a Pinotage em meados de fevereiro, seguindo com Merlot e Tannat, com finalização em março com a Cabernet Franc e Cabernet Sauvignon utilizadas para elaboração de todos os varietais Almadén. Também será elaborado o Vinhas Velhas Tannat, o que acontece somente nas melhores safras.

O clima na Campanha Central apresentou-se seco com precipitações muito limitadas, que, potencializadas por seu solo arenoso, propiciaram períodos de longa estiagem. Temperaturas amenas à noite favoreceram a maturação ideal das uvas. A previsão total de colheita é de 4 milhões de quilos.

No final o resultado foi de que foram todos os vinhos cujas safras só são elaboradas exclusivamente em excepcionais anos de colheita. Além disso, uma safra de qualidade como a de 2018, vem coroar todo o trabalho de dedicação e inovação que foi realizado ao longo dos anos em prol da melhoria da qualidade.

Agora é aguardar a comprovação final na mesa do consumidor que é quem dará o veredicto.

E vamos ás provas!

 

 

Lançamento Miolo Gamay Nouveau 2017: Vinho leve e fácil de beber

20170412_203833

A Miolo lançou este mês o seu Miolo Gamay Nouveau 2017.

Como em todos os anos anteriores o vinho vem brindar o momento tão esperado em um lançamento que demonstra a leveza que a uva Gamay pode proporcionar.

Vinho jovem, para ser bebido de forma descontraída, tranquila e naturalmente despretensiosa. Ideal para os iniciantes e iniciados no vinho, pela suavidade de seus taninos, pela riqueza nos aromas e pela versatilidade em harmonizações. É leve, frutado como os Beaujolais Nouveau da França.

20170412_203848

O evento de lançamento aconteceu na Champanharia Natalício que é um espaço que serve o público em geral.

Para quem não sabe, o Gamay é o primeiro vinho do mundo da safra 2017. Lançado ao final da colheita é elaborado com uvas da variedade Gamay, da região da Campanha/ RS. Através do processo de maceração carbônica, o que confere um sabor único.

A chegada do Beaujolais Nouveau é celebrada pelos franceses, que recebem o vinho simultaneamente sempre na terceira quinta-feira do mês de novembro.

A Miolo desde 2008 seleciona rótulos temáticos que representem as festividades da chegada do Gamay.

A temperatura de serviço ideal é na casa dos 10 a 12ºC.

Ideal para harmonizar com pizza, peixe, aperitivos e massas leves e seu consumo ideal deve acontecer em um espaço de um ano após a colheita.

20170412_192557

ANÁLISE SENSORIAL

Visão: Límpido, coloração rubi de média intensidade com bordo violáceo.
Olfato: Média intensidade aromática e alta tipicidade trazida pelo processo de maceração carbônica, aromas de morango, goiaba e maçã caramelada.
Gosto: Vinho de estrutura leve, equilibrado, em suma, extremamente agradável e descompromissado.

Faixa de preço: R$ 47,00

Informações:

Miolo / https://loja.miolo.com.br/produto/vinho-miolo-gamay-safra-2017-750ml-69757

Champanharia Natalicio

Rua Haddock Lobo, 1327