Filme: “Cartas para Julieta” – Wine Movie Peterlongo, dia 14/07, sábado

Insta Cartas Julieta

Sessão de cinema no interior da vinícola centenária com vinho, espumante, pipoca e comidinha de boteco

Dizer que amo cinema é algo que soa redundante, mas unir bom filme, vinhos e comida, ah! Isso é imperdível!

Infelizmente neste final de semana estou em São Paulo, mas a dica é o Wine Movie Peterlongo que vai aquecer a noite do dia 14 de julho, sábado, com o filme “Cartas para Julieta”.

Paisagens incríveis da Itália e Verona, país e lugar que amo, vinhos e romance. O que mais precisamos?

Peterlongo

E tudo isso no cinema de Garibaldi, na Serra Gaúcha, que une nas sessões de inverno,  charme e nostalgia, abrigadas por um espaço construído no início do século passado com pedras basálticas. Aquecedores, lanternas decorativas, mantas, vinho e muito calor humano serão os principais ingredientes da atração

Montada no salão que abrigava a expedição da vinícola e que hoje sedia grandes eventos, a sala de cinema recebe ambientação especial, propícia para a estação mais fria do ano.

O público também pode levar cadeiras e mantas, além de saborear a tradicional pipoca e as comidinhas de boteco sempre oferecidas por um food truck.

A projeção é feita em HD.

Cartas para Julieta movie

Sobre o filme

Sophie (Amanda Seyfried) é uma aspirante a escritora que viaja para a Itália ao lado do noivo Victor (Gael García Bernal), que sonha em ter seu próprio restaurante. Em Verona, onde se passou a história de Romeu e Julieta, local perfeito para uma lua de mel antecipada, Sophie acaba percebendo que seu noivo está mais interessado nos fornecedores para seu restaurante do que nela. Na cidade, descobre uma antiga carta de amor e junta-se a um grupo de voluntárias que responde estas mensagens amorosas. Para sua surpresa, a remetente Claire Smith (Vanessa Redgrave) ouve o conselho dado na resposta e vai procurar Lorenzo, por quem se apaixonou na juventude. Mas existem muitos italianos com o mesmo nome e Sophie demonstra interesse em ajudá-la na tarefa, desagradando o neto Charlie (Christopher Egan), que já tinha reprovado essa louca aventura da avó viúva.

SERVIÇO

Wine Movie Peterlongo

Dia 14 de julho de 2018

Horário: 18:00 horas

Filme: Cartas para Julieta

Duração: 1h45min

Local: No interior do vinícola, abrigada pela maior edificação de pedra basáltica da América Latina (Garibaldi/RS)

Ingressos limitados: R$ 40,00 antecipado e R$ 50,00 no local (sujeito à disponibilidade)

Pontos de venda: Varejo da Vinícola Peterlongo ou no site www.sympla.com.br

O ingresso inclui uma pipoca, uma taça personalizada e uma dose de vinho ou espumante

Atrações: pipoca, food truck, além de espumantes, vinhos e suco de uva em taça e garrafa

Classificação: 10 anos

 

 

Noé: A embriaguez com vinho e seus dilemas

Embriaguês de Noé

Fui assistir ao filme Noé. De forma metafórica o filme narra a história deste personagem bíblico, um dos descendentes de Adão e Eva.

Claro, no filme há adaptações á verdadeira história contada na bíblia, mas nos trás a realidade dos nossos próprios conflitos, do conflito do homem entre o certo e o errado e das escolhas. Talvez esta tenha sido a maior mensagem do filme: Fazer pensar.

Primeiramente há os guardiões de pedra, figuras que não aparecem na verdadeira história, mas que justificam o fato de não haver uma invasão na arca de pessoas desesperadas para nela estarem presentes e também seriam a representação das “forças ocultas” que rodeiam todos nós.

Também na bíblia é citado que os filhos de Noé entraram na arca com suas esposas. Mas no filme apenas o filho mais velho está esposado.

Pode ser que a ideia seja novamente chamar a atenção para as escolhas, conflitos e também os julgamentos, já que o filho do meio de Noé, Cam, não consegue uma esposa e isto demonstraria seu conflito entre seu pai e o fato de no filme, o mesmo ter “deixado” a futura esposa de Cam presa em uma armadilha.

O “invasor” da arca, Tubal-Caim, que também não existe na bíblia invadindo a arca e é descendente de Caim, representa o conflito do homem entre fazer o bem ou o mau e seguir seus instintos ainda animalescos de tentações de toda ordem, como a dominação, o poder e a vaidade.

Noé teve seus conflitos e em nenhum momento como citado no filme, se voltou contra a sua família ou qualquer membro dela. Mas o filme demonstra que podemos pensar em caminhos diferentes para manter uma ideia, seja ela positiva ou negativa. Isto é a nossa capacidade de pensar, questionar e nos autoanalisar.

Matusalém, supostamente é o espírito de luz que veio auxiliar nas oscilações, divagações e conflitos da família de Noé e do próprio, quanto aos caminhos que deveria seguir.

Noé era um “ouvinte” de Deus, um ser iluminado que tinha suas visões, porém era humano e neste sentido possuía suas imperfeições.

Prova disto é que tanto na bíblia como no filme a embriaguez de Noé é citada, porém sem ser comentada.

E o que seria ou representaria a embriaguez? Na verdade é o conflito do homem bom, do homem que busca, erra e se levanta. Do homem imperfeito que pode errar, mas que também pode buscar e acertar e ter o “perdão de Deus”, que nada mais é do que ter novas oportunidades e escolhas.

O tempo de vida de todos os personagens é longo, um tempo meio “imaterial”, uma dimensão diferente, uma percepção por nós não imaginada.

Finalizando, é o dom Divino que permite o aprendizado e a busca através do erro, a grande aula, da bíblia e do filme, mesmo romanceado ou “colorido” em sua representação quase folclórica e irreal.

Somos todos os filhos do Grande Pai, na escola das escolhas onde o vinho desde os primórdios serviu de alimento e também como uma forma de derramar nossas limitações, aspirações e ideais em busca da felicidade. Saúde!