Panelão do Norte: Qualidade, fartura e ótimos preços

20180321_124446

Dizem que quem está com a barriga cheia não reclama de nada, é uma verdade.

Ao menos foi o que comprovei ao visitar e experimentar as delícias desse restaurante localizado na Penha, em São Paulo.

No caso é impossível almoçar ou jantar no restaurante Panelão do Norte e sair de lá insatisfeito, seja pela boa comida, seja pela fartura e oferta de possibilidades e preços.

Poder provar os temperos e as entradas gostosas dos pratos principais e sobremesa que têm como inspiração a culinária nordestina em uma leitura interessante de dar água na boca, é sem dúvida uma experiência única e que nos faz viajar pelas paisagens nordestinas em sabores e cores.

20180321_131653

A carta de drinks inclui diversas cachaças e caipirinhas diferentes como a Caipirinha Nota 10 de caju, limão e rapadura ( R$ 25,90) que provei e me deliciei em cada gole. Uma delícia!

20180321_131718

Nas entradas provei três delas, o queijo coalho na chapa com melaço de cana (R$ 36,00), o bolinho de jaba (R$ 36,00) e a porção de mandioca compactada e frita em quadradinhos (R$ 25,00).

Há pratos que servem 2 ou até 6 pessoas. Isso mesmo SEIS pessoas.

20180321_131313

Provei o escondidinho de milho (R$ 90,00) que é uma carne seca desfiada, puxada com cebolas, alho, azeite e cheiro verde e coberta com creme de milho e catupiry, salpicada com parmesão ralado e gratinada, acompanha fritas e arroz branco. Ufa!

20180321_131411

Como prato principal provei a carne seca a moda sertaneja (R$ 105,00 para 2 pessoas), a carne de sol a moda do chef (R$ 95,00 para 2 pessoas), ambas com vários acompanhamentos que fazem parte do prato.

O ambiente é tranquilo e festivo. De uma simplicidade agradável, sem frescuras.

20180321_124631                                                        20180321_124639

Bom atendimento, música ao vivo de quinta a domingo.

Vale a pena se programar com pequenos grupos e provar vários pratos do cardápio. Uma profusão de sabores que deixam saudade.

A casa possui dois endereços:

Unidade Penha:

Rua Namaxi, 155 – Informações e reservas: (11) 2647-7805

De segunda a quinta das 12:00 ás 23:30 horas

Sextas, sábados, domingos e feriados das 12:00 a 01:00 horas

Unidada Anália Franco:

Rua Vereador Abel Ferreira, 1106 – Informações e reservas: (11) 2673-8944

De terça a sábado  das 12:00 ás 00:30 horas

Domingos, segundas e feriados das 12:00 a 18:00 horas

 

 

 

 

 

Wine Dinner no Terraço Itália com vinhos da vinícola Cecchi da Toscana

Logo Terraço

Cecchi

Se tem algo que gosto desta nossa cidade de São Paulo é a vista que podemos ter ao ver a cidade do alto.

Pulsante, intensa e brilhante (Na maioria das vezes), esta vista pode ser compartilhada por todos, no próximo Wine Dinner que acontece no Terraço Itália.

Os elegantes vinhos da vinícola Toscana Cecchi ganham um saboroso menu do chef  Pasquale Mancini em jantar harmonizado, oportunidade única para conhecer estes emblemáticos rótulos e com a presença de Francesco Vittuli, porta voz da marca.

O jantar acontece no próximo dia 4 de abril a partir das 20h ao valor de R$ 220 por pessoa.

No menu, para iniciar, tartar de mignon com pinoli crocante e o tinto vinho Cecchi Sangiovese; o primo piatto é um delicado risoto ao funghi porcini, harmonizado com o vinho tinto Cecchi Chianti DOCG.

Na sequência, carré de javali com gratinado de batatas e creme de parmesão em companhia do vinho tinto Cecchi Chianti Classico. Para finalizar a experiência um merengue ao chocolate branco com mascarpone e calda de morango. Delicioso!

O evento integra parte das comemorações de 125 anos da vinícola. Seus incomparáveis Chianti e Chianti Clássico representam a essência e a tradição da Cecchi, e seu compromisso com a evolução e a tecnologia sustentável. A vinícola colabora com o Conzorzio da região no projeto “Chianti 2000”, que tem o ambicioso objetivo de levar o Chianti a ser conhecido como “o vinho do terceiro milênio”.

As reservas podem ser efetuadas com antecedência devido a lugares limitados pelo telefone 2189-2929 ou pelo email: eventos@terracoitalia.com.br.

Eu estarei lá prestigiando os amigos do terraço Itália e da vinícola Cecchi que admiro tem muito tempo.

Nos vemos por lá!

Sobre o Terraço Itália

O Terraço Itália restaurante, com cinco décadas de história, mantém intacto o alto padrão de seus serviços, se adaptando às novas exigências de mercado, e fazendo jus ao título de cartão postal da cidade de São Paulo. Hoje presidido por Sergio Comolatti, é um complexo de lazer, gastronomia e eventos, com versatilidade para sediar almoços, jantares, eventos sociais e corporativos. Gastronomia comandada pelo chef toscano Pasquale Mancini, serviço impecável, adega com mais de 200 rótulos selecionados dentre bons produtores do velho e novo mundo, fazem de suas salas, restaurante e bar, o cenário perfeito para o desfrute de bons momentos na cidade de São Paulo.  Ao completar meio século, a lenda continua viva e vem surpreendendo a cidade com atrações todos os dias da semana, durante o ano inteiro. Em todo o complexo, sempre há espaço para música e entretenimento de qualidade, boa cozinha, e o empenho de sua equipe para transformar todo tipo de acontecimento em um grande sucesso.

Terraço Itália

Avenida Ipiranga, n°344 – 41° – Centro

São Paulo – SP

Reservas:  SP (11) 2189-2929

Formas de Pagamento: todos os cartões de crédito

Estacionamento com manobrista

www.terracoitalia.com.br

 

 

El Tranvía: Carne saborosa e vinho na taça no coração de São Paulo

20180206_145007

Nada como desfrutar de momentos onde se pode unir boa comida e bons vinhos.

Assim foi meu almoço no El Tranvía, simplesmente fantástico!

Estava no lugar certo! Logo eu que adoro uma boa carne e um bom vinho para acompanhar, principalmente quando se tem boas opções de escolha

Estive na unidade do Itaim (A outra unidade fica em Santa Cecília) neste restaurante tipicamente uruguaio, mas que agrada a quem é apreciador de carnes e seus acompanhamentos a sensação da tarde que veio gostosa ficou ainda melhor.

Além destas duas unidades, a rede conta com mais duas casas, sendo uma em Sorocaba e a outra em Campinas.

20180206_144223

Lugar muito agradável, salões amplos e aconchegantes, ideal também para apresentações que necessitem de área reservada.

O atendimento foi de primeira e com muita cordialidade. Assim a gente volta sempre!

No cardápio os olhos circulam por carnes nobres que vão do bife Ancho ao bife de Chorizo, T-Bone, costelas de boi e muitas outras especialidades e acompanhamentos que podem ser observadas no preparo, na ampla churrasqueira quase na entrada e junto ao bar.

20180206_132747

Logo de entradinha uma linguiça em molho agridoce me surpreendeu pelo gosto e delicadeza.

20180206_134632

A carne macia veio exatamente como eu pedi, no tempo certo, ao ponto, saborosa e suculenta!

De dar água na boca e salivar!

Meus acompanhamentos foram a saborosa farofa e batatas e vinho, é claro!

O prato foi mais do que suficiente para duas pessoas o que impossibilitou o pedido da sobremesa.

A carta de vinhos é vasta, oferecendo opções do velho e novo mundo com preços bem razoáveis e serviço adequado com profissionais preparados.

Taças sobre a mesa do jeitinho que gosto e, que na minha opinião precisa ser.

20180206_145539

Serviço:

El Tranvía

Rua Leopoldo Couto Magalhães Júnior, 1372 – Itaim

De segunda á sábado das 12:00 horas ás 00:00 horas

No domingo das 12:00 horas ás 17:00 horas

Valet no local

www.eltranvia.com.br

 

 

Miolo e a safra de uvas em 2018. Melhor da década!

Miolo

Com o final da colheita da safra 2018, a Vinícola Miolo tem apenas uma constatação: há pelo menos 6 anos não se via clima tão propício para a qualidade da vindima no Rio Grande do Sul.

Até agora, nesta década, foram 2 safras de qualidade excepcional: A de 2011 e a de 2012, mas nenhuma superará a qualidade da safra 2018.

Nos 3 projetos da Miolo no RS foram colhidos 2/3 do total previsto, que é de 6,2 milhões de quilos de uvas. Desta forma, já é possível afirmar com segurança sua qualidade superior.

O inverno de 2017 foi um dos mais amenos registrados nos últimos anos, com baixo acúmulo de horas de frio (abaixo de 7,2 °C).

Inicialmente isto causou muito temor, pois poderia gerar reflexos negativos na quebra da dormência das gemas das videiras, interferindo no volume de produção em 2018. Entretanto, o bom estado fitossanitário da copa das videiras no pós-colheita de 2017 compensou a falta de frio e a brotação foi vigorosa e uniforme. O frio menos intenso do inverno e a primavera com temperaturas favoráveis desencadearam o início da brotação, com 15 a 20 dias de antecipação na maior parte das variedades.

A primavera transcorreu dentro da normalidade, sem altos e baixos de temperatura, o que acarretou crescimento contínuo da vegetação e floração dentro do esperado. Por influência do frio reduzido do inverno, algumas variedades apresentaram menor número de flores por cacho, deixando-os um pouco mais “ralos”, o que influenciou em um peso médio menor. Em compensação, proporcionou uma maturação com ótima qualidade e sanidade nas uvas precoces, normalmente de cachos mais compactados e suscetíveis às podridões.

As chuvas da primavera e início do verão também ocorreram dentro da normalidade climatológica e apenas no mês de outubro houve uma semana com chuvas um pouco mais intensas, que não causaram danos nas variedades que ainda estavam em floração.

O verão vem transcorrendo com chuvas bem abaixo da média por influência do fenômeno “La Niña”, com reflexos muito positivos na qualidade e sanidade da uva. As temperaturas amenas noturnas estão sendo uma constante no período de maturação, com amplitude térmica média de 16 °C, chegando em alguns casos a ultrapassar 20 °C, favorecendo, assim, o acúmulo de matéria corante nas variedades tintas.

Uvas

Há de se levar também em conta alguns outros aspectos:

1) Miolo, Vale dos Vinhedos – A safra começou no dia 3 de janeiro com as variedades Pinot Noir e Chardonnay bases para espumantes, com ótimos resultados para a linha Miolo Cuvée Tradition e para o Miolo Millésime, produzido apenas nas melhores safras. Seguiu-se com a elaboração do Miolo Cuvée Giuseppe Chardonnay e, neste momento, estão sendo elaborados os tintos com a variedade Merlot, finalizando em março com a variedade Cabernet Sauvignon, utilizada para a produção dos vinhos Miolo Cuvée Giuseppe Merlot/Cabernet Sauvignon, Miolo Merlot Terroir e o ícone Miolo Lote 43, este elaborado somente nas safras excepcionais.

No Vale dos Vinhedos o clima transcorreu de forma adequada, com chuvas limitadas e esparsas, acompanhado de temperaturas mais amenas em relação à média normal. A previsão total de colheita é de 700 mil quilos.

2) Seival, Campanha Meridional – A safra teve início no dia 8 de janeiro com as variedades Pinot Noir e Chardonnay bases para a produção do espumante Seival. Na sequência foram colhidas as variedades Pinot Grigio, Sauvignon Blanc, Chardonnay e Viognier, utilizadas nos brancos das linhas Seival, Miolo Seleção e Miolo Reserva. Já a variedade Alvarinho, será colhida em março para o Quinta do Seival.

Para os vinhos tintos a Pinot Noir colhida em janeiro tem agora sequência com as variedades Tempranillo, Touriga Nacional, Merlot e Tannat, finalizando em março com Cabernet Sauvignon e Petit Verdot para as linhas Seival, Miolo Seleção, Miolo Reserva e Quinta do Seival. Finalmente, após 7 anos será elaborada nova edição do Sesmarias.

No Seival o período de grande estiagem a partir de janeiro, surpreendeu pela característica de clima árido, com temperaturas que chegavam a 32 graus durante o dia e, em algumas noites, caíam a 9 graus, propiciando uvas com maturação excepcional – esse fenômeno foi raras vezes observado. Previsão total de colheita: 1 milhão e meio de quilos.

3) Almadén, Campanha Central – A colheita começou no dia 5 de janeiro pela variedade Gewürztraminer, seguindo-se com as brancas Chardonnay, Chenin Blanc, Semillon, Riesling Itálico, Riesling Renano e Sauvignon Blanc – utilizadas na elaboração dos vinhos base espumante e varietais Almadén -, finalizando com a Ugni Blanc. Já para os tintos, a colheita teve início com a Pinotage em meados de fevereiro, seguindo com Merlot e Tannat, com finalização em março com a Cabernet Franc e Cabernet Sauvignon utilizadas para elaboração de todos os varietais Almadén. Também será elaborado o Vinhas Velhas Tannat, o que acontece somente nas melhores safras.

O clima na Campanha Central apresentou-se seco com precipitações muito limitadas, que, potencializadas por seu solo arenoso, propiciaram períodos de longa estiagem. Temperaturas amenas à noite favoreceram a maturação ideal das uvas. A previsão total de colheita é de 4 milhões de quilos.

No final o resultado foi de que foram todos os vinhos cujas safras só são elaboradas exclusivamente em excepcionais anos de colheita. Além disso, uma safra de qualidade como a de 2018, vem coroar todo o trabalho de dedicação e inovação que foi realizado ao longo dos anos em prol da melhoria da qualidade.

Agora é aguardar a comprovação final na mesa do consumidor que é quem dará o veredicto.

E vamos ás provas!