La Pastina lança espumante J.P. Chenet em garrafas Magnum (1,5 litros)

Linha JP Chenet Magnum

Para quem gosta de comemorar as festas de final de ano em grande estilo, a La Pastina lança o espumante francês J.P. Chenet Ice no tamanho Magnum (1,5 litros), nas versões em garrafa branca e rosé.

Uma maneira elegante de brindar as festas de fim de ano com a família ou amigos sem deixar ninguém de fora. Também é um presente diferenciado que deixa qualquer pessoa muito feliz ao receber.

A linha de espumantes J.P. Chenet Ice é um dos maiores fenômenos de venda no mundo. O produto foi criado para ser degustado com pedras de gelo, proporcionando uma experiência única para o consumidor, principalmente no nosso verão.

O espumante é também muito utilizado na elaboração de drinks com frutas vermelhas ou frutas cítricas, aumentando ainda mais a refrescância da bebida.

O J.P. Chenet Ice Rosé é produzido 100% com a casta Bobal. As uvas são provenientes de vinhedos selecionados. Após a entrada na vinícola, as mesmas são vinificadas pelo método charmat. O espumante tem coloração salmão clara, com perlage fina e persistente. Seus aromas refletem notas de frutas vermelhas frescas como morangos e framboesas, além de um gostoso toque floral.

O J.P. Chenet Ice Branco é elaborado com a uva Chardonnay e outras castas típicas. As uvas são colhidas cuidadosamente e levadas para a adega. A vinificação é feita pelo método charmat, em cubas de aço inoxidável com temperatura controlada.  O espumante tem coloração amarelo com reflexos dourados, sua perlage é fina e persistente. Seus aromas lembram notas florais e de frutas de polpa branca madura, além de suaves notas de amêndoas. Ao paladar é leve, equilibrado e refrescante.

As duas versões são indicadas para acompanhar canapés, saladas com molhos leves ou como aperitivo.

O J.P. Chenet Ice é perfeito para presentear nas festas de fim de ano e rende 12 taças ao custo de R$ 153,00 a garrafa.

Serviço:
La Pastina
Site: www.lapastina.com
SAC: 0800-7218881

 

Ano Novo, esperanças e vinhos

Nada ao sabor do vento...

Não quero parecer repetitivo, fixar palavras já introduzidas em nossa cultura, quando tudo pede renovação interior, sempre.

Renovar é buscar soluções, é crescer, é ampliar horizontes, é escolher caminhos.

O vinhedo floresce, dá seus frutos, amadurece. A colheita vem em seguida, cheia de esperanças, de que neste ano, o vinho seja excepcional, diferente, sem igual. Nossa vida é assim, um plantio, colheitas, esperanças depositadas.

Cada vinho uma personalidade. Cada ser humano, um ser único. A experiência de cada um nunca será igual, nem os sentimentos, nem os valores. Eles se aproximam, podem ser parecidos, mas são a digital, nossa marca pessoal, como os vinhos, como cada uva, como o cuidado dispensado para cada momento, cada troca, cada desejo.

Escrever nesta época, sobre vinhos, sobre impressões, é mergulhar no “eu”, é ver as marcas deixadas em cada detalhe vivido, em cada vinho saboreado. Nossos sentidos estão ampliados, estamos sensíveis, estamos cheios de esperanças de encontros, de mudanças, de desejos e conquistas.

Lembro hoje de muitos vinhos, como lembro de pessoas, como lembro das histórias…

Penso como todos. No futuro, no futuro bom, para a humanidade, para as crianças, que são a chave de toda e qualquer esperança concreta, pois simbolizam pureza e renovação, aprendizado e uma nova oportunidade para brilhar.

Anjos de luz

Não desejo só um ano novo bom, desejo que os Anjos de Luz possam trazer vida, mudança, verdades e esperanças.

Que se cristalize a fé, que se encontre o amor, que se busque verdades.

O Blog tem um objetivo: Falar de vinhos. Mas vinho é vida em transformação na garrafa, é um organismo vivo que muda, como todos nós. Evoluí e tem seu declínio na estrutura com o passar dos anos. Mas só a estrutura material…porque as histórias ainda estão nos rótulos, na idade fixada, nas lembranças de todos os momentos de vida, no percurso e no destino final…

Vinho é vida, e vida é um constante aprendizado, nunca acaba, é infinita, como todos nós o somos…

Vamos olhar o horizonte, que se perde na distância do tempo, do tempo de todos nós, do tempo de cada um de nós…

Muita paz! muito amor!

Blog Vinho dos Anjos – Almir Anjos